sicnot

Perfil

País

Bombeiros profissionais dizem que faltam meios aéreos na Madeira por opção política

O presidente da Associação Nacional de Bombeiros Profissionais (ANBP), Fernando Curto, afirmou esta quarta-feira que a inexistência de meios aéreos de combate a incêndios na Madeira foi uma opção política, porque tecnicamente é possível.

"Na Madeira não há meios aéreos, porque o anterior Governo Regional entendia que não eram necessários meios aéreos ou porque havia situações climatéricas que não permitiam que os helicópteros médios ou pesados ou mesmo os Canadair pudessem atuar. A ANBP contrariou sempre essa tese, mas, como é lógico, limitamo-nos a contrariar", afirmou Fernando Curto.

Pelo seu lado, o presidente do Governo Regional da Madeira desvalorizou na terça-feira as críticas relacionadas com o recurso a meios aéreos no combate a incêndios de grandes dimensões no arquipélago, considerando que os estudos divergem sobre a sua utilização.

O dirigente da ANBP realçou que, à semelhança de outros no passado, o incêndio florestal que deflagrou na Madeira na segunda-feira e que se alastrou a áreas urbanas teve início numa zona de difícil acesso, onde os bombeiros não podem chegar, nem com meios humanos, nem com meios materiais, pelo que era "mais fácil e proveitoso" que os meios aéreos atuassem logo.

"A argumentação que na altura se colocava era que a situação geográfica e as situações dos ventos na Região Autónoma da Madeira não permitiam que esses meios atuassem. Não é verdade, porque quando há esse problema os aviões também não aterram na Madeira. Na altura provámos e justificámos até ao próprio Governo que era um erro não se usarem os meios aéreos, mas pronto, era uma opção política e o Governo nunca optou por ter meios aéreos na Região Autónoma da Madeira", explicou.

"A questão que se coloca aqui é se o Governo quer ou não investir nisso", sublinhou.

Fernando Curto destacou ainda que este parecer da ANBP era baseado em opiniões manifestadas por técnicos e especialistas em aeronaves.

Com base nestas opiniões, a ANBP sugeriu que na região estivesse disponível um helicóptero médio polivalente, preparado para uma primeira intervenção rápida no combate a incêndios, mas que também pudesse intervir em caso de problemas de saúde ou outras situações de emergência.

Confrontado na terça-feira com a ausência de meios aéreos na ilha, o presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, desvalorizou a questão.

"Eu confesso a minha ignorância. Eu já estudei dois dossiês sobre o assunto", disse Miguel Albuquerque aos jornalistas, declarando ser "um político", pelo que não se considera "tecnicamente habilitado" para opinar sobre este assunto.

Contudo, acrescentou que, dos dois relatórios que leu, um apontava que a atuação dos meios aéreos seria "muito condicionada, devido à natureza dos ventos e dos vales" na ilha, enquanto outro "desaconselhava" este recurso, dada a "relação custo/benefício ser completamente desproporcionada".

Também confrontado hoje com esta questão, o presidente da Câmara do Funchal, Paulo Cafôfo, disse não ser técnico: "Se me perguntar se tecnicamente é possível, essa resposta não posso dar".

"Mas, partindo do pressuposto de que tecnicamente é possível o uso de meios aéreos, claro que sim. Evidentemente que seria uma mais-valia", acrescentou.

Os incêndios que deflagraram na tarde de segunda-feira da Madeira provocaram três vítimas mortais na zona da Pena (Santa Luzia), no Funchal, dezenas de casas destruídas e avultados prejuízos materiais. Cerca de mil pessoas tiveram de sair das suas casas.

Lusa

  • Fuga de ácido em camião corta EN1 em Gaia

    País

    Uma fuga de gás clorídrico do contentor de um camião que circulava na zona de Pedroso em Vila Nova de Gaia obrigou ao corte do trânsito na EN 1, no sentido Norte/Sul.

    Em desenvolvimento

  • Polémica sobre offshore intensifica guerra de palavras entre PSD e Governo
    2:39
  • DGO divulga hoje execução orçamental de janeiro

    Economia

    A Direção-Geral do Orçamento (DGO) divulga hoje a síntese de execução orçamental em contas públicas de janeiro, sendo que o Governo estima reduzir o défice para 1,6% do Produto Interno Bruto (PIB) em contabilidade nacional em 2017.

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • "Não preciso de ajustar contas com ninguém"
    0:49

    País

    O ex-Presidente da República insiste que José Sócrates foi desleal durante as negociações do Orçamento do Estado para 2011. Numa entrevista dada à RTP1, Cavaco Silva esclareceu ainda que não escreveu o livro de memórias para ajustar contas com o ex-primeiro-ministro.

  • Sócrates em processo judicial surpreende Cavaco
    0:18

    País

    Cavaco Silva afirmou ter ficado surpreendido com o envolvimento de José Sócrates num processo judicial. Em entrevista à RTP1 o ex-Presidente da República diz que nunca se apercebeu de qualquer "atuação legalmente menos correta" da parte de Sócrates.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28
  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.