sicnot

Perfil

País

Câmara do Funchal abre conta solidária para ajudar afetados pelos fogos

HOMEM DE GOUVEIA/LUSA

A Câmara Municipal do Funchal anunciou a criação uma conta solidária para receber donativos destinados a apoiar as pessoas afetadas pelos vários incêndios que deflagraram desde segunda-feira no concelho.

"Face à dramática situação provocada pelos incêndios de agosto de 2016 no concelho do Funchal, foi criada uma conta solidária para receber donativos que serão aplicados pelo município do Funchal no auxílio à população afetada", referiu a autarquia em comunicado.

Os donativos podem ser feitos através de uma conta aberta para o efeito no Banco Santander, com o nome "Funchal Solidário - Incêndio de agosto-2016" (N.º 0003 42777599020/IBAN: PT50 0018 0003 4277 7599 0201 0).

A Câmara do Funchal informou estarem envolvidos no combate aos incêndios que estão ativos no concelho, com focos mais complicados na zona da Boa Nova, cerca de uma centena de elementos das duas corporações de bombeiros do município, os Municipais e os Voluntários Madeirenses.

O Funchal, onde está sediado o Governo Regional, foi mais afetado pelos incêndios que deflagraram na tarde de segunda-feira na ilha da Madeira.

As chamas provocaram três vítimas mortais na zona da Pena (Santa Luzia), dezenas de casas destruídas e avultados prejuízos materiais. Cerca de mil pessoas tiveram de sair das suas casas.

Os hospitais dos Marmeleiros e João de Almada, os lares de idosos de Santa Isabel e Vale Formoso, as clínicas de Santa Luzia e Santa Catarina, além de centenas de moradias, tiveram de ser evacuados.

A zona histórica de São Pedro, na baixa da cidade, foi uma das áreas onde chegou o fogo, tendo sido necessário retirar hóspedes de uma das unidades hoteleiras.

Outros focos estão a ser combatidos nos concelhos da Calheta, Ponta do Sol e Santa Cruz.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.