sicnot

Perfil

País

Cáritas lança campanha para ajudar a Madeira

Zona histórica de São Pedro, centro do Funchal

HOMEM DE GOUVEIA/LUSA

A Cáritas Portuguesa lançou esta noite uma campanha de angariação de fundos para ajudar a população afetada pelos incêndios da Madeira, tendo aberto uma conta bancária para quem quiser contribuir, adiantou à Lusa o presidente da organização.

Eugénio Fonseca, em comunicado enviado para a agência Lusa, lamenta os incêndios que têm deflagrado nos últimos dias no norte do país e, em especial, na Madeira.

"Nesta hora de aflição para os nossos compatriotas no norte do país e em especial na cidade do Funchal, na Ilha da Madeira, a Cáritas, em resposta às dezenas de pessoas que a têm contactado, abriu uma conta solidária com o nome "Cáritas ajuda a Madeira" - 0035 0697 0059 7240130 28, da CGD -, para agilizar o apoio de emergência necessário para as populações mais atingidas", anuncia o presidente da instituição.

Sublinhando que os fogos que estão a deflagrar um pouco por todo o país são, "infelizmente, uma quase rotina" dos verões em Portugal, o presidente da Cáritas apela ao trabalho das autoridades que "têm o dever de descobrir os responsáveis por estes atos criminosos para que possam ser exemplarmente punidos".

Para a Cáritas Portuguesa, "é fundamental que a questão da defesa da floresta seja encarada como uma prioridade no nosso país".

No comunicado, a Cáritas Portuguesa salienta ainda o "trabalho generoso e heróico dos bombeiros que, de norte a sul do país, e ilhas, têm combatido os incêndios até à exaustão e arriscando, quase sempre, a própria vida".

Lusa

  • "Queremos, o mais rapidamente possível, voltar à normalidade"
    1:08

    País

    O Presidente do Governo Regional da Madeira fez o primeiro ponto da situação de hoje, no Funchal, esta manhã. De acordo com Miguel Albuquerque, deram entrada nas urgências mais de 300 pessoas. 80 pessoas continuam internadas em diferentes hospitais e, apesar da melhoria do vento, há ainda diversos focos de incêndio ativos que preocupam as autoridades. Albuquerque considera que a situação é grave mas é preciso repor a normalidade na ilha, o quanto antes.

  • Mais um suspeito detido pelo incêndio na Madeira
    2:05

    País

    Há mais que um detido por suspeitas de fogo posto na Madeira. As últimas informações são avançadas pela correspondente do Expresso na Madeira, Marta Caires. Quase mil pessoas estão alojadas temporariamente em instalações do Governo Regional, incluindo no quartel do exército e no estádio do Marítimo

  • Turistas estão a ser acompanhados na Madeira

    País

    ​A presidente da Associação de Comércio e Indústria do Funchal, Cristina Pedra, disse que todos os turistas estão a ser acompanhados na Madeira e garantiu que a imagem da ilha não está a ser afetada pelo incêndio.

  • O encontro emocionado de Marcelo com a mãe de uma das vítimas dos fogos
    0:30
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.