sicnot

Perfil

País

PSD/Madeira cancela comício de rentrée política no Porto Santo

O PSD/Madeira anunciou esta quarta-feira o cancelamento do comício de rentrée política que estava marcado para o Porto Santo a 19 de agosto devido aos incêndios que têm assolado a região nos últimos dias.

Em comunicado, o PSD/Madeira explica que "não estão reunidas as condições para a realização do comício de rentrée política, marcado para o dia 19 de agosto no Porto Santo, ficando o mesmo sem efeito".

"Neste momento de grande aflição e dor para muitas famílias madeirenses, não poderíamos também deixar de manifestar a nossa solidariedade para com aqueles que foram mais atingidos por esta calamidade, em particular os que perderam familiares nesta tragédia, mas também todos os que viram as chamas destruírem as suas casas e outros bens", acrescenta o mesmo comunicado.

O PSD/Madeira deixa também uma "palavra de apoio ainda para todos aqueles que estiveram e estão no terreno e que tudo têm feito para salvaguardar vidas humanas e bens".

"Muitos deles, mesmo não tendo sido diretamente afetados pelos fogos, não hesitaram em contribuir no combate aos incêndios e no auxílio aos desalojados, demonstrando, uma vez mais, o grande espírito de solidariedade dos madeirenses", enaltece.

O Funchal foi o concelho mais afetado pelos incêndios que deflagraram na tarde de segunda-feira, e provocaram três vítimas mortais na zona da Pena (Santa Luzia), cerca de mil desalojados, dezenas de casas destruídas e avultados prejuízos materiais.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, desloca-se esta quarta-feira à Madeira e o primeiro-ministro, António Costa, segue para o Funchal na quinta-feira para se inteirarem da situação na ilha provocada pelos incêndios.

Os hospitais dos Marmeleiros e João de Almada, os lares de idosos de Santa Isabel e Vale Formoso, as clínicas de Santa Luzia e Santa Catarina, além de centenas de moradias tiveram de ser evacuados.

A zona histórica de São Pedro, na baixa da cidade, foi uma das áreas onde chegou o fogo, tendo sido necessário retirar hóspedes de uma das unidades hoteleiras.

Lusa

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário ou ainda esta sexta-feira, em formato online.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.