sicnot

Perfil

País

Ajuda aérea estrangeira ao combate aos fogos já chegou

​Os dois aviões Canadair vindos de Marrocos chegaram hoje a Portugal para ajudar no combate aos incêndios e um outro proveniente de Itália deverá chegar pela tarde.

Fontes do Ministério da Administração Interna (MAI) e da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) adiantaram à agência Lusa que os dois aviões cedidos por Marrocos já estão na Lapa, concelho de Arouca, no distrito de Aveiro.

Na sequência do acionamento formal do mecanismo europeu de proteção civil pelo Governo português, deverá chegar pelas 13h30 de hoje a Portugal um avião Canadair italiano.

Estes meios marroquinos e italiano vêm juntar-se aos dois Canadair disponibilizados por Espanha, que já estão a ajudar no combate aos fogos.

A ministra da Administração Interna anunciou na quarta-feira ter sido acionado o protocolo bilateral estabelecido com a Federação Russa para a vinda de mais meios, sem especificar, porém, quantos são ou quando chegam.

Constança Urbano de Sousa está em Gondomar, distrito do Porto, e estará pelas às 12:00 no quartel dos Bombeiros Voluntários de Arouca para acompanhar a situação dos incêndios.

Lusa

  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Cágado tratado com implante impresso em 3D
    2:26
  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.