sicnot

Perfil

País

Albuquerque volta a rejeitar criticas sobre demora no pedido de reforço de meios na Madeira

O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, voltou hoje a rejeitar as críticas de pedido tardio do reforço de meios para o combate aos fogo na Madeira.

"Assumo a responsabilidade como presidente do Governo Regional. Esta é uma responsabilidade que assumo em pleno", declarou o governante madeirense, numa conferência de imprensa após a reunião mantida hoje à tarde com o primeiro-ministro, António Costa, que efetua uma visita à Madeira na sequência dos incêndios que fustigaram a ilha desde segunda-feira.

O líder madeirense tem sido alvo de muitas críticas por ter declarado na terça-feira que a situação dos fogos estava "perfeitamente controlada" e "relativamente controlada", tendo pouco tempo depois acontecido um agravamento do problema e o fogo acabou por "descer à cidade" do Funchal, provocando três mortos, destruindo mais de 150 imóveis e originando centenas de desalojados e deslocados.

Muitas vozes consideraram que o pedido de reforço à Lisboa aconteceu de forma tardia.

"O que se passou é muito simples: Eu falei logo de manhã [terça-feira] com a senhora ministra da Administração Interna" sobre a possibilidade de disponibilizar "o reforço de meios caso fosse necessário", sublinhou o responsável madeirense.

Miguel Albuquerque realçou que "a situação às 16:00 era de controle do fogo a montante", conforme informou na conferência do balanço desse dia.

"Logo que detetamos pelas 16:20/16:30 uma inversão do vento, consoante as recomendações da Proteção Civil, imediatamente, entrei em contacto com o primeiro-ministro e os meios chegaram de madrugada", declarou.

Segundo o presidente do executivo regional, "esta é a situação correta e normal, porque, se a situação se mantivesse estável não tinha qualquer sentido, nem era aconselhável estar a desviar meios para nenhuma situação onde o fogo estava estabilizado, nessa altura, às 16:00 "

Depois do governo do arquipélago da Madeira ter contactado o Governo da República, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) mobilizou 120 operacionais, que se juntaram a 30 dos Açores, para apoio ao combate a incêndios na região autónoma.

Do continente seguiram 30 elementos do Grupo de Intervenção Proteção e Socorro (GIPS) da GNR, 40 do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa, dez da Força Especial de Bombeiros (FEB), 30 bombeiros voluntários, cinco do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e cinco da ANPC, liderados pelo segundo comandante operacional nacional, adiantou a mesma fonte.

Na conferência de imprensa conjunta com António Costa, que contou com a presença dos presidentes dos quatro municípios madeirenses afetados pelos incêndios [Funchal, Calheta, Porto Moniz e Santa Cruz], Albuquerque referiu que estão a decorrer intervenções para repor a normalidade, sendo prioridade o alojamento das pessoas cujas moradias foram danificadas, por serem "em grande número famílias carenciadas"

Lusa

  • "Queremos, o mais rapidamente possível, voltar à normalidade"
    1:08

    País

    O Presidente do Governo Regional da Madeira fez o primeiro ponto da situação de hoje, no Funchal, esta manhã. De acordo com Miguel Albuquerque, deram entrada nas urgências mais de 300 pessoas. 80 pessoas continuam internadas em diferentes hospitais e, apesar da melhoria do vento, há ainda diversos focos de incêndio ativos que preocupam as autoridades. Albuquerque considera que a situação é grave mas é preciso repor a normalidade na ilha, o quanto antes.

  • Marco Silva vai treinar o Watford

    Desporto

    O treinador português Marco Silva assinou contrato com o Watford, da Liga Inglesa. O emblema que terminou a última Premier League na 17ª posição, a última antes dos lugares de descida, ganhou assim a corrida ao Crystal Palace e ao FC Porto, que também tentaram contratar o técnico.

  • Sérgio Conceição no radar do FC Porto

    Desporto

    O treinador português e os seus representantes têm marcada para esta sexta-feira uma reunião decisiva com o FC Porto. Sérgio Conceição poderá ser o sucessor de Nuno Espírito Santo no comando técnico dos dragões.

  • "A maior conquista foi construir estabilidade"
    2:14

    Economia

    António Costa voltou esta sexta-feira a garantir que a partir de junho nenhum subsídio de desemprego será inferior a 421 euros por mês. O primeiro-ministro falava nas jornadas parlamentares do PS, onde afirmou que a estabilidade é a maior conquista deste Governo.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Projeto Abem dá medicamentos grátis a 2.500 pessoas
    12:53
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Nove suspeitos do ataque de Manchester têm entre 18 e 38 anos
    1:02
  • Uma foto para a história

    Mundo

    As mulheres dos líderes mundiais que se reúnem nas cimeiras da NATO posam para a fotografia oficial das primeiras-damas. A deste ano é histórica. Pela primeira vez, há um marido de um primeiro-ministro entre as nove mulheres. Trata-se de Gauthier Destenay, casado com o líder do Luxemburgo.

  • Roteiro de sugestões para o fim de semana
    13:00
    Se7e

    Se7e

    6ª feira no Jornal da Noite

    Todas as sextas-feiras há uma rubrica de lifestyle no Jornal da Noite. Se7e mostra o melhor do país, numa parceria SIC/Visão. Um roteiro de sugestões para o fim de semana, com os novos restaurantes e hotéis, as lojas da moda, os bares e as esplanadas.