sicnot

Perfil

País

Governo cria grupo de trabalho para fazer reforma da floresta

LUSA

A Ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, disse que o Governo decidiu hoje criar um grupo de trabalho para fazer a reforma da floresta, realçando também que o dispositivo de combate a incêndios tem estado a responder "com enorme determinação" aos vários fogos que assolam o país.

"Hoje mesmo o Conselho de Ministros aprovou a criação de um grupo de trabalho, composto pelos ministérios da Agricultura, do Ambiente, da Administração Interna e da Justiça, para tratar, de uma vez por todas, da prevenção estrutural e de fazer a reforma da nossa floresta", disse a Ministra.

A governante falava em Arouca, um concelho do distrito de Aveiro que, desde sábado, tem sido fustigado pelas chamas.

"A nossa prioridade atual é combater estes incêndios e depois pensarmos a sério na reforma da nossa floresta", vincou a ministra, lembrando que há dez anos foi feita uma reforma na proteção civil.

Relativamente ao combate às chamas, Constança Urbano de Sousa garantiu que "o dispositivo de combate a incêndios é robusto, capaz e bem treinado. Ao longo destes anos foi sendo desenvolvido e está adequado para fazer face a grandes fenómenos com alguma severidade", afirmou.

A governante realçou ainda que o dispositivo tem estado a responder "com enorme determinação", apesar de o país estar a atravessa um período "excecional", onde a "severidade meteorológica foi de tal forma excecional que, naturalmente, excede as previsões daquilo que seria razoável".

A ministra saudou também o esforço "absolutamente heroico" de todos os operacionais que estão no terreno no combate aos incêndios.

Com Lusa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite