sicnot

Perfil

País

Habitantes de aldeia de Arcos de Valdevez já regressaram a casa

Os mais de 30 habitantes da aldeia de Vilarinho das Quartas, no Soajo, Arcos de Valdevez, na área do Parque Nacional da Peneda Gerês (PNPG), regressaram a casa cerca das 21:30, disse à Lusa a Proteção Civil Municipal.

De acordo com o vereador da Proteção Civil Municipal de Arcos de Valdevez, Olegário Gonçalves, "o perigo passou e os habitantes puderam regressar a casa em segurança".

A aldeia foi evacuada cerca das 17:30 devido ao incêndio que lavra naquele concelho desde segunda-feira. Os mais de 30 habitantes foram deslocados para o Centro Social do Soajo.

Em Ponte da Barca, concelho vizinho de Arcos de Valdevez, onde, cerca dias 17:30, esteve "iminente" a evacuação da aldeia Paradamonte, situada junto à antiga central hidroelétrica da EDP, na Serra Amarela, também área do PNPG, "a situação está mais calma".

O presidente da Câmara Municipal, Vassalo Abreu adiantou à Lusa que "a pronta intervenção dos bombeiros, no terreno, e dos meios aéreos evitaram o pior".

Segundo a informação disponibilizada na página na Internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), às 22:10, os incêndios mais preocupantes são no distrito de Viana do Castelo, no concelho de Caminha, mobilizando 119 operacionais e 35 meios terrestres, e em Arcos de Valdevez, com 173 operacionais apoiados por 62 viaturas.

Lusa

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.