sicnot

Perfil

País

Incêndio em Castelo de Paiva destrói três casas

Incêndio em Castelo de Paiva destrói três casas

Três casas foram atingidas no concelho de Castelo de Paiva. Durante a noite, o fogo esteve às portas da vila de Arouca e cercou a povoação de Gildinho.

  • Fogo em Castelo de Paiva obrigou à retirada de pessoas das habitações
    1:09

    País

    Mais de 80 operacionais continuam a combater as chamas em Castelo de Paiva, com o apoio de mais de 20 meios terrestres. Durante a madrugada, eram 6 as frentes de fogo ativas. O incêndio dura há quase 24 horas e tem piorado, colocando em risco algumas povoações. O presidente da Câmara de Castelo de Paiva já pediu reforço de meios. A situação mais complicada é no lugar de Gildinho, onde a população esteve cercada pelo fogo e isolada durante várias horas. Os moradores contam que várias pessoas tiveram que ser retiradas das habitações e confessam que até à chegada dos bombeiros chegaram a temer o pior

  • Incêndio em Castelo de Paiva ameaçou aldeia
    2:15

    País

    Castelo de Paiva, no distrito de Aveiro, juntou-se ao mapa negro dos incêndios. O fogo, que chegou a ameaçar uma aldeia, é agora sobretudo florestal. Contudo, poderá haver outras povoações em risco nas próximas horas.

  • Vídeo mostra passagem da carrinha a alta velocidade nas Ramblas
    0:33

    Ataque em Barcelona

    O jornal espanhol El Pais divulgou hoje  as primeiras imagens da carrinha que matou 13 pessoas e feriu mais de 100 em Barcelona. O vídeo foi registado por  uma câmara de videovigilância de um museu nas Ramblas. Mostra pessoas a desviarem antes da passagem rápida da carrinha branca. Esta terá sido a parte final do percurso feito pelo veículo.

  • Castelo Branco aposta na cultura para preservar raízes e fomentar turismo
    5:26

    SIC 25 Anos

    Com perto de 200 mil habitantes, o distrito de Castelo Branco luta para criar projetos diferenciadores para atrair e ancorar a população. O desemprego tem vindo a baixar, numa região fortemente envelhecida. A capital do distrito aposta na cultura para preservar as raízes e fomentar o turismo, e a Universidade da Beira Interior tem cada vez mais alunos estrangeiros.