sicnot

Perfil

País

Produtores de cereais oferecem 18 toneladas de palha para animais na Madeira

A Associação Nacional de Produtores de Cereais (ANPOC) anunciou que, ainda hoje ou na sexta-feira, vão seguir para a Madeira 18 toneladas de palha para auxiliar na alimentação dos animais, afetados pelos incêndios na região.

"Nesta fase muito difícil, é uma ajuda de emergência", realçou hoje à agência Lusa José Palha, presidente da ANPOC, associação sediada em Évora e que representa os produtores de cereais a nível nacional.

Segundo o responsável, esta oferta por parte dos produtores de cereais, através da ANPOC, surge na sequência dos incêndios que têm assolado a Região Autónoma da Madeira, nos últimos dias.

Os produtores pecuários locais "estão com grandes dificuldades em alimentar os animais" e a Secretaria Regional de Agricultura e Pescas da Madeira "pediu ajuda à Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) no sentido de enviar já, numa primeira fase, à volta de 50 fardos, que seriam 15 toneladas", explicou.

A CAP "pediu à ANPOC, sua associada e que é quem teria capacidade para fornecer" a palha, e, "em menos de 24 horas, numa ação de solidariedade, os produtores nacionais de cereais ofereceram 18 toneladas", num total de 60 fardos, revelou a associação.

A palha, adiantou o presidente da ANPOC, foi hoje entregue no porto de Lisboa e "embarcará durante esta tarde ou amanhã [sexta-feira] num navio para a Madeira", devendo chegar à região autónoma "nos próximos dias".

José Palha disse que a ANPOC, dependendo das necessidades que venham a ser manifestadas pela Secretaria Regional de Agricultura da Madeira, está disponível para o envio de mais alimentação para os animais afetados pelos incêndios.

"Depende das necessidades, o que lhes mandámos foi o que pediram, nós não conhecemos em detalhe essa realidade", referiu, admitindo que, por esta altura, nem produtores, nem entidades do setor na região deverão ter esse diagnóstico completo: "Estão numa fase ainda de apurar prejuízos e averiguar necessidades".

Três pessoas morreram na terça-feira, no Funchal, na sequência dos incêndios que deflagraram no concelho na segunda-feira.

O fogo provocou ainda cerca de mil desalojados, entre residentes e turistas, e muitas casas e um hotel (Choupana Hills) foram afetados pelo fogo.

Lusa

  • "Este é o elefante na sala sobre a saúde!"
    1:43

    País

    Catarina Martins acusa o Governo de estar alinhado com a direita na promoção de negócios privados na área da saúde. O Bloco de Esquerda quer uma nova lei de bases aprovada até ao final da legislatura e arrancou ontem com um ciclo nacional de sessões públicas para defender o Serviço Nacional de Saúde.

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05