sicnot

Perfil

País

Autoridades alertam para níveis de ozono em Lisboa e Vale do Tejo

A concentração de ozono no ar deverá ultrapassar os níveis definidos como passíveis de afetar a saúde na região de Lisboa e Vale do Tejo no fim de semana, alertou esta sexta-feira a autoridade regional.

Segundo uma nota da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) de Lisboa e Vale do Tejo, nos dias 13 e 14 de agosto prevê-se "a ocorrência de níveis elevados de ozono na região", que podem "ultrapassar o valor de concentração de ozono de 180 µg/m3 (microgramas por metro cúbico), definido como limiar de informação ao público para este poluente".

A CCDR esclareceu que, para estes valores, "o ozono pode provocar alguns efeitos na saúde humana, especialmente em grupos da população mais sensíveis, tais como crianças, idosos, asmáticos" e pessoas "com outras doenças respiratórias ou cardíacas".

"A exposição a este poluente afeta, essencialmente, as mucosas oculares e respiratórias, podendo o seu efeito manifestar-se através de sintomas como tosse, dores de cabeça, dores no peito, falta de ar e irritações nos olhos", avisou a Divisão de Avaliação e Monitorização Ambiental da CCDR.

No comunicado, salienta-se ainda que os níveis mais elevados de concentração de ozono estão previstos "para o período da tarde, durante o qual é recomendável que os grupos mais sensíveis da população reduzam ao mínimo a atividade física intensa ao ar livre e evitem a permanência no exterior".

Os valores de ozono foram hoje ultrapassados nas regiões de Aveiro e Ílhavo, enquanto na quarta-feira se registaram concentrações elevadas deste poluente nas estações dos concelhos de Montemor-o-Velho e de Leiria.

Lusa

  • Fogo em Sabrosa entrou em fase de resolução

    País

    O incêndio que deflagrou terça-feira em Vilela do Douro, Sabrosa, distrito de Vila Real, entrou a meio da manhã de hoje em fase de resolução, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

  • Governo garante reforço das verbas para defesa da floresta até ao fim do ano
    2:37

    País

    O Governo rejeitou centenas de candidaturas com projetos para a prevenção de incêndios florestais, por falta de verbas. Perante a situação, o Bloco de Esquerda questionou o Ministério da Agricultura sobre as reprovações. Contudo, contactado pela SIC, o ministro Capoulas Santos garantiu que o programa de desenvolvimento rural está a ser reajustado e, até ao final do ano, está previsto o reforço de verbas.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.