sicnot

Perfil

País

Mais 31 mortes devido ao calor nos primeiros 10 dias de agosto face a 2015

A Direção-Geral da Saúde tem emitido vários avisos à população com vista à proteção dos cidadãos mais vulneráveis - idosos, crianças e doentes com problemas crónicos - no sentido de se protegerem, face ao aumento das temperaturas.

© Jean-Paul Pelissier / Reuters

O extremo calor que se sentiu no país nos primeiros 10 dias de agosto terá sido responsável pela morte de mais 31 pessoas, face ao período homólogo, indicou hoje a Direção-Geral da Saúde.

Em declarações à Lusa, a sub-diretora geral da Saúde Graça Freitas explicou que nos primeiros 10 dias de agosto se registaram mais 186 óbitos, por todas as causas, em relação ao período homólogo dos dois anos anteriores.

Desses, estima-se que 31 mortes se devam ao calor.

"Considerando a tendência e variabilidade observadas na mortalidade ao longo de 2016, estima-se que, esta diferença represente, efetivamente, mais 31 óbitos, distribuídos pelos 10 dias decorridos de agosto", refere a DGS.

Lusa

  • Brinquedos tecnológicos para oferecer no Natal
    5:33
  • Aniversário de Marcelo passado nas comemorações dos 700 anos da Marinha
    1:45

    País

    O Presidente da República defende que é preciso continuar a investir na Armada, nas pessoas, nas capacidades e no apoio de retaguarda. No dia em que fez 69 anos, Marcelo Rebelo de Sousa esteve nas comemorações dos 700 da Marinha, onde sublinhou os sete séculos de conquistas e de combates navais.

  • Rui Rio comprometeu-se a realizar apenas dois debates
    0:45

    País

    Rui Rio disse esta terça-feira que foi apanhado de surpresa com a mudança de posição de Pedro Santana Lopes, que exige três debates entre os dois candidatos à liderança do PSD nos canais generalistas. Rui Rio reiterou ainda que se comprometeu a fazer apenas dois debates.

  • Costa anuncia reunião sobre neutralidade carbónica em fevereiro
    2:03

    País

    O Presidente francês defende que é preciso ir mais longe e mais rápido na luta contra as alteração climáticas, numa resposta à decisão de Donald Trump de retirar os EUA do Acordo de Paris. Em fevereiro, será a vez de Portugal organizar uma reunião sobre energia e transportes.