sicnot

Perfil

País

Multibancos permitem donativos para ajudar bombeiros e vítimas

Francisco Ferreira considerou que o relatório deixa "uma leitura muito clara" da necessidade de uma "aposta maior nas energias renováveis" e de uma "atenção grande para evitar" os incêndios (Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

Os terminais automáticos da rede Multibanco permitem a partir desta sexta-feira que os utilizadores façam donativos diretamente para as contas oficiais de apoio aos bombeiros e às populações afetadas pelos incêndios, informou hoje a SIBS -- Sociedade Interbancária de Serviços.

Numa nota, a SIBS anunciou que a iniciativa está disponível nos 12.500 caixas multibanco a partir de desta sexta-feira à tarde, sendo gratuita e segura.

A empresa que gere os terminais de caixas Multibanco explicou que os donativos "podem ser feitos através do serviço 'Ser Solidário', que transfere as verbas diretamente para as contas das entidades que se associaram a esta campanha: a Liga dos Bombeiros Portugueses (no apoio aos bombeiros) e a Cáritas (para ajudar as vítimas dos incêndios)".

Depois de inserir o cartão e digitar o código pessoal secreto, quem pretender contribuir através deste serviço deverá selecionar a opção "Transferências", escolher o serviço "Ser Solidário", selecionar depois a tecla que representa a instituição à qual pretende fazer o donativo e inserir o montante pretendido.

O utilizador poderá ainda introduzir o seu número de contribuinte, para que o recibo impresso do Multibanco sirva como comprovativo para dedução fiscal.

Portugal tem sido atingido nos últimos dias por fortes incêndios que afetaram sobretudo as regiões Norte, Centro e Madeira.

No Funchal (Madeira), três pessoas morreram.

Lusa

  • Cinco mortos provocados pelo tufão Hato em Macau
    1:13
  • Prestação da casa aumenta pela primeira vez desde 2014
    1:17

    Economia

    Pela primeira vez em três anos, as taxas de juro do crédito à habitação, estão a subir. A subida é de apenas 1 euro, mas é a primeira desde 2014, depois de em maio deste ano ter estabilizado e em junho ter descido. A justificação para este aumento é a evolução das taxas euribor.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.