sicnot

Perfil

País

PSP apreende armas e munições em diligências de rescaldo no Funchal

A Polícia de Segurança Pública (PSP) anunciou hoje ter apreendido diversas armas e munições no âmbito de diligências efetuadas no rescaldo dos incêndios na Madeira, na casa de um cidadão falecido há 11 anos.

Em comunicado, a PSP comunica que a apreensão foi feita no Funchal, "no decurso das operações de socorro e auxílio às populações e na sequência de diligências efetuadas pelo Núcleo de Armas e Explosivos".

Este material estava depositado "ilicitamente na garagem de uma residência", por não estar registado, e "armazenado sem as mínimas condições de segurança e de acondicionamento".

Da lista do material apreendido constam três espingardas da classe D, duas armas da classe C (sendo uma de calibre 44 e a outra de calibre 22), outras duas armas de fogo obsoletas, um revólver de alarme, quatro 'boxers' (soqueiras), uma arma de fogo dissimulada em forma de caneta e três canos de armas de fogo longas.

A PSP aponta que também recolheu 35 quilos de munições da classe D de vários calibres e marcas, cinco quilos de fulminantes (cápsulas metálicas que encerram a escorva das armas de fogo), entre outros.

O concelho do Funchal foi o mais afetado pelos incêndios que esta semana atingiram a ilha da Madeira.

Neste município, o fogo deflagrou na segunda-feira em zona de serra e chegou a estar no centro da cidade.

Hoje, permanecia ativo um fogo de incêndio no concelho da Calheta.

Lusa

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.