sicnot

Perfil

País

Bombeiros continuam em Ponte de Lima para os trabalhos de rescaldo

Bombeiros continuam em Ponte de Lima para os trabalhos de rescaldo

O incêndio de Ponte de Lima, em Viana do Castelo, já foi extinto. No terreno permanecem seis dezenas de bombeiros para os trabalhos de rescaldo. O fogo foi dado como extinto por volta das 14h30. A situação progrediu favoravelmente depois da chegada de um helicóptero. Os bombeiros consideraram que o número de efetivos não é suficiente tendo em conta o número de ocorrências no concelho.

  • Dominado incêndio em Viana do Castelo

    País

    O incêndio em Viana do Castelo, que deflagrou na sexta-feira à noite, está dominado, segundo a Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), que refere ainda existirem no local 65 bombeiros e elementos da GNR.

  • Mais de 100 incêndios continuam ativos no continente

    País

    Cerca de 4.200 bombeiros estão a combater 139 incêndios em Portugal continental. O distrito de Aveiro é o que concentra mais meios, com dois incêndios activos. O de maiores dimensões lavra em Arouca. Chegou a ser dado como dominado às 20h30 de ontem, mas voltou a estar ativo, com uma frente. Há mais de 700 bombeiros no local e 234 viaturas.

  • "Miúdos de 5 e 6 anos a perguntar: a minha casa ardeu, o meu pai está queimado?"
    4:55
  • Presidente visita zonas afetadas pelos fogos
    2:00

    País

    Numa visita inesperada, o Presidente da República esteve esta manhã em Vouzela, um dos concelhos mais atingidos pelos incêndios. Marcelo Rebelo de Sousa vai estar nos próximos dias no distrito de Viseu.

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.