sicnot

Perfil

País

Bombeiros da Madeira permanecem no rescaldo do fogo na Calheta

LUSA

Vinte e cinco bombeiros de quatro corporações da Madeira permancem hoje na zona da Fonte do Bispo, no concelho da Calheta, na situação de rescaldo e vigilância do incêndio que deflagrou naquela localidade da Madeira, na passada terça-feira.

Segundo a informação de hoje do Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira (SRPC), nesta ocorrência, na zona oeste da ilha, estão meios das corporações da Calheta, São Vicente e Porto Moniz, Ribeira Brava e Voluntários Madeirenses, apoiados por nove viaturas.

O documento da Proteção Civil refere a situação meteorológica da ilha da Madeira prevista para hoje, tendo as costas norte e sul da ilha sido colocadas pelo Instituto do Mar e da Atmosfera (IPMA) sob 'aviso amarelo' devido aos ventos.

O SRPC refere que hoje o céu estará geralmente muito nublado, apresentando-se pouco nublado nas vertentes sul da ilha da Madeira.

Quanto ao vento, as previsões apontam que será moderado (20 a 35 quilómetros/hora) do quadrante norte, soprando até meio da manhã, por vezes forte (35 a 45 quilómetros) nas zonas montanhosas e nos extremos oeste e leste da ilha da Madeira, com rajadas até 60 quilómetros.

Também indica que é expectável uma "pequena descida da temperatura máxima", que será 25/20 graus, enquanto que na ilha do Porto Santo os termómetros deverão registar 24/21 graus.

Lusa

  • Caravana com cinzas de Fidel chega este sábado a Santiago de Cuba
    2:01
  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.