sicnot

Perfil

País

Cinco universidades portuguesas entre as 500 melhores do mundo

A Universidade de Lisboa é a instituição portuguesa de ensino superior melhor classificada no ranking de Xangai, uma lista com as 500 melhores universidades do mundo, que este ano contempla também as do Porto, Minho, Aveiro e Coimbra.

O ranking de Xangai analisa parâmetros como a qualidade da produção científica das instituições, alunos premiados ou publicações. A lista hoje conhecida é liderada pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, seguindo-se as também norte-americanas Stanford e Berkeley e, depois, a britânica Cambridge.

Em comunicado, a Universidade de Lisboa regozija-se com a 160.ª posição a nível mundial, que "traduz um momento histórico de consolidação de um grande projeto de construção de uma Universidade, centrada na investigação e ao serviço da sociedade".

A Universidade de Lisboa fica na 53.ª posição, a nível da União Europeia (UE), e na 62.ª, na região da Europa, com apenas nove dos países da UE a apresentarem universidades melhor classificadas, salienta-se no comunicado.

"Na Península Ibérica, é a 1.ª, à frente da Universidade de Barcelona, e, no quadro ibero-latino-americano, a Universidade de Lisboa ocupa a 2.ª posição, agora mais próxima da Universidade de São Paulo", congratula-se também a instituição.

A Universidade de Lisboa tem vindo a subir no 'ranking' de Xangai, algo que a instituição justifica com a fusão, em 2013, com a Universidade Técnica de Lisboa.

No 'ranking', nenhuma das três universidades portuguesas presentes em 2015 desceu, em relação à posição ocupada no ano passado (universidades de Lisboa, Porto e Coimbra), e ainda entraram mais duas (Aveiro e Minho).

Na lista, a partir da posição 100, faz-se uma avaliação por intervalos de 100 em 100 lugares, mas, nas contas da Universidade de Lisboa (na posição 160), a Universidade do Porto ficou na posição 323, a do Minho, na posição 463, a de Aveiro, na posição 467, e, a de Coimbra, na posição 477.

A Universidade de Lisboa lembra no comunicado que integra 18 escolas e acolhe 425 cursos e cerca de 50.000 estudantes. Conta ainda com 8.000 investigadores, repartidos por 79 centros de investigação.

Lusa

  • Portugueses aderem ao Gap Year
    2:55

    País

    Nem todos os alunos que acabam 12º ano vão logo para a universidade. Cada vez mais jovens decidem parar um ano entre o ensino secundário e universitário para viajar e fazer voluntariado. Carolina Sousa estudou Teatro e aos 19 anos decidiu viajar pela Europa e África, antes de iniciar o ensino universitário. A Associação Gap Year promove pela primeira vez um programa que permite aos jovens experimentar cursos universitários.

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52