sicnot

Perfil

País

Dominado fogo em S. Pedro do Sul

NUNO ANDRE FERREIRA/ LUSA

O incêndio que lavra em S. Pedro do Sul, no distrito de Viseu, está dominado, depois de se ter iniciado há uma semana, no distrito de Aveiro, revela a proteção civil.

Na sua página na internet, às 08:46, a Autoridade Nacional de Proteção Civil informa que este incêndio está dominado.

O fogo está a ser combatido por 833 operacionais, apoiados por 257 meios terrestres.

Um outro incêndio de alguma dimensão, que se iniciou no domingo na localidade de Castro Laboreiro, no Parque Nacional Peneda Gerês, no concelho de Melgaço, distrito de Viana do Castelo, está a ser combatido por 76 operacionais e 26 meios terrestres.

No país, a ANPC regista 29 incêndios, onde estão 926 operacionais, com 306 meios terrestres e dois aviões.

A Proteção Civil destaca na página como "ocorrências importantes" os fogos com duração superior a três horas e com mais de 15 meios de proteção e socorro envolvidos, mas apenas contempla os incidentes do continente, já que as regiões autónomas têm serviços próprios nesta área.

Lusa

  • Homem ferido no incêndio de São Pedro do Sul continua em estado grave
    2:14

    País

    Pelo menos mais três casas arderam no incêndio que lavra há praticamente uma semana em São Pedro do Sul. Este domingo são cerca de mil os operacionais que combatem as chamas. Um trabalhador de uma empresa privada de combate ao fogo, continua em estado grave, depois de ter sido ser surpreendido pelas chamas.

  • Autarca de S. Pedro do Sul confiante na ajuda dos meios aéreos
    2:03

    País

    Pelo segundo dia consecutivo S. Pedro do Sul é o concelho que mais preocupa as autoridades no mapa de incêndios. A noite foi complicada com várias frentes de fogo. Várias aldeias estiveram cercadas pelas chamas e foram evacuadas. Há um homem ferido em estado grave. O presidente da Câmara de S. Pedro do Sul, Vítor Figueiredo, mostrou-se esperançado de que o incêndio possa evoluir favoravelmente durante o dia de hoje, com a ajuda dos meios aéreos.

  • Seca extrema agrava-se no interior alentejano, produção de trigo pode cair 40%
    6:22

    País

    A falta de chuva está a provocar prejuízos na agricultura, em especial no setor dos cereais, como o trigo que, este ano, deverá registar uma quebra de 40% na produção. O repórter Luís Godinho convidou o agricultor e professor de Ciências Agrárias na Universidade de Évora, Ricardo Freixial, para explicar os prejuízos que a seca está a provocar nas culturas e a sustentabilidade da agricultura portuguesa perante as alterações climáticas.