sicnot

Perfil

País

Jovem internado em Castelo Branco já expeliu 42 "bolotas" de haxixe

Boom Festival - Facebook/ João Curiti

O jovem de 24 anos, internado no Hospital de Castelo Branco, onde deu entrada depois de recorrer ao posto médico do Boom Festival, em Idanha-a-Nova, já expeliu 42 "bolotas" de haxixe e "está bem de saúde".

Fonte do Hospital Amato Lusitano (HAL) de Castelo Branco disse hoje à agência Lusa, que o jovem, de nacionalidade portuguesa, continua internado naquela unidade hospitalar, no serviço de cirurgia geral e "está bem de saúde".

À Lusa, a GNR de Castelo Branco adiantou que segundo as últimas informações recolhidas, o jovem já expeliu 42 "bolotas" de haxixe que tinha no organismo.

"A última informação que temos é que já tinham recolhido 42 bolotas de haxixe, apesar do jovem alegar que tinha ingerido 69", explicou o tenente-coronel Fernando Miranda.

Este responsável adiantou ainda que o homem quando tiver alta hospitalar vai ser detido e presente a tribunal.

No domingo, duas pessoas que estavam no Boom Festival, que decorre em Idanha-a-Nova desde quinta-feira, entraram em paragem cardiorrespiratória e acabaram por morrer durante o transporte para o Hospital de Castelo Branco, desconhecendo-se até ao momento, as causas que estiveram na origem das duas mortes.

Uma terceira pessoa, de nacionalidade portuguesa, foi internada na unidade hospitalar de Castelo Branco, com indícios de ter droga no organismo.

Segundo a GNR, presume-se que o homem seja uma "mula" (transporta droga ilegalmente), que trabalhava para outros dois indivíduos que têm andado na zona do Boom Festival e que já se encontravam sob a vigilância das autoridades.

Lusa

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05