sicnot

Perfil

País

Fogos não afetaram vindima da Madeira mas colheita terá quebra de 10%

A Secretaria Regional da Agricultura e Pescas da Madeira afirmou esta terça-feira que, numa primeira avaliação, a vindima deste ano não foi muito afetada pelos incêndios que fustigaram a ilha da Madeira na passada semana, mas terá uma quebra de 10%.

"Segundo os primeiros dados do Instituto do Vinho, do Bordado e do Artesanato da Madeira (IVBAM), a vindima de 2016 não terá sido muito afetada pelos incêndios que na passada semana consumiram vastas áreas em alguns concelhos da região", refere este departamento do executivo madeirense numa nota enviada à agência Lusa.

O gabinete do secretário regional Humberto Vasconcelos adianta que os técnicos do instituto têm estado em várias zonas afetadas pelo fogo a dar apoio aos viticultores, havendo "neste momento a lamentar apenas algumas produções no concelho da Calheta [zona oeste da ilha], que estão com alguns prejuízos".

A SRAP refere que se perspetiva uma "quebra de produção na ordem dos 10%, resultante apenas das condições meteorológicas", não diretamente relacionadas com os incêndios.

Em 2015, foram produzidas 4.680 toneladas de uvas na região.

No ano passado a comercialização do Vinho Madeira situou-se nos mais de 3,3 milhões de litros, representando os países da União Europeia uma quota de mercado de 80,9 %.

Estes são o principal destino deste vinho, com especial destaque para a França, Reino Unido, Alemanha e Bélgica, além de Portugal continental.

O governo madeirense aconselha os agricultores que tenham sido afetados pelos incêndios a contactar a Secretaria Regional de Agricultura e Pescas ou as Juntas de Freguesia.

No próximo dia 29 começa mais uma edição da Festa do Vinho da Madeira, que este ano se prolonga até 12 de setembro.

Lusa

  • Pastores da Calheta fazem contas aos estragos
    2:45

    País

    Os estragos provocados pelo incêndio da última semana na Calheta, Madeira, já começaram a ser calculados. Há muitos agricultores que perderam palheiros e produções e há também pastores que temem não ter alimentação para os animais

  • Ministra emocionou-se no Parlamento
    2:26

    Tragédia em Pedrógão Grande

    A ministra da Administração Interna disse esta quarta-feira no Parlamento que está, desde a primeira hora, a recolher, analisar e cruzar todos os dados do incêndio de Pedrógão Grande. Constança Urbano de Sousa emocionou-se diante dos deputados e admitiu que tem ainda muitas dúvidas sobre o que aconteceu. Foi pedido um estudo independente ao funcionamento do sistema de comunicações de emergência e uma auditoria à Secretaria-Geral da Administração Interna, a entidade gestora do SIRESP. A ministra explicou porquê.

  • "O que mais tem havido nesta altura são respostas precipitadas"
    7:21

    Opinião

    Foi um "debate contido" o de hoje, no Parlamento, sobretudo no frente-a-frente entre António Costa e Passos Coelho, na opinião de Bernardo Ferrão. O subdiretor de informação da SIC sublinha uma declaração "mortal" do primeiro-ministro, quando este disse que "ninguém quer respostas precipitadas". Por outro lado, a comissão técnica independente pedida pelo PSD pode virar-se contra o próprio partido.

    Bernardo Ferrão

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44

    Mundo

    A Ucrânia está a ser seriamente afetada por um novo ataque informático. Algumas empresas de grande dimensão estão a ser prejudicadas, agravando a dimensão global do ataque, o qual não parece ser dirigido a ninguém em concreto. Ontem, nas primeiras horas do ataque, não parava de crescer o número de vítimas.

  • Caricaturas de Trump invadem capital do Irão

    Mundo

    O Irão está a organizar um concurso internacional de caricaturas do Presidente norte-americano Donald Trump. Pelas ruas de Teerão já vão surgindo algumas imagens alusivas ao festival que vai realizar-se no próximo mês de julho.

  • De onde vem o dinheiro de Isabel II?

    Mundo

    A rainha Isabel II vai ser aumentada - pelo exercício das suas funções -, em 2018, para 82,2 milhões de libras (93,5 milhões de euros). Este valor é pago pelo Estado britânico. Contudo, esta não é a única fonte de rendimento da rainha de Inglaterra. Isabel II também recebe pelas terras, casas e empresas que tem espalhadas pelo Reino Unido.

  • Companhia aérea obriga deficiente físico a entrar no avião sem ajuda

    Mundo

    Um homem com uma deficiência física que o obriga a andar numa cadeira de rodas foi obrigado a subir sozinho as escadas de um avião da companhia aérea Vanilla Air. Hideto Kijima deparou-se com a situação quando estava a embarcar da ilha de Amami para Osaka, no Japão, com vários amigos que foram proibidos de o ajudar.