sicnot

Perfil

País

Arouca precisa de 430 mil euros para alimentação animal que substitua pastos ardidos

O presidente da Câmara de Arouca apelou hoje a uma "distribuição rápida" dos fundos do Estado para proprietários de animais que perderam o pasto nos recentes incêndios, já que antecipa gastos superiores a 430.000 euros em alimentação substituta.

"O Ministério da Administração Interna tem um fundo de emergência que vai ser aplicado na sobrevivência dos animais e é preciso que a distribuição seja rápida porque os criadores não conseguem suportar a despesa com a alimentação que vão ter que comprar para substituir o pasto que ardeu", declarou à Lusa José Artur Neves.

"A Cooperativa Agrícola de Arouca vai criar uma conta corrente em débito para ajudar esses proprietários, mas esta despesa terá que ser paga por alguém e esperamos que seja pela Administração Central, já que o Governo nos disse que tudo seria canalizado através das autarquias e nós queremos agilizar o processo para tudo regressar à normalidade o quanto antes", realçou o autarca.

Nos incêndios da última semana em Arouca arderam 170 quilómetros quadrados de terreno florestal e agrícola, o que destruiu 98% da área de pastoreio disponível nas zonas de serra do concelho.

Esses estragos afetaram 57 proprietários pecuários, que ficaram assim sem alimentação natural para 349 cabeças de gado de raça arouquesa e ainda 836 pequenos ruminantes de raça ovina e caprina.

Na falta desse pasto natural, a Câmara Municipal e a Cooperativa Agrícola de Arouca estimam que os referidos proprietários venham a ter que despender em alimentação substituta 1,20 euros por dia por cada pequeno ruminante e pelo menos 3 euros diários por cada animal de grande porte.

A uma média de 30 dias por mês até ao despontar de nova vegetação rasteira nos terrenos ardidos, o que os serviços da autarquia preveem para março de 2017, é de esperar que a despesa global com aquisição de alimento para esses animais ultrapasse assim os 430.000 euros.

Fátima Eiras é uma das proprietárias afetadas pela destruição do pasto serrano, tendo a seu cuidado 52 cabras que costumavam alimentar-se da vegetação disponível em terras de Regouge e Covelo de Paivó, onde permaneciam em liberdade desde a manhã até ao pôr-do-sol.

Dada a atual ausência de urze, os animais são agora reunidos num curral, que há que abastecer regularmente de comida ao longo do dia.

"Tudo o que havia à nossa volta ficou completamente preto e não há carqueja que não tenha ficado queimada", conta a pastora. "Agora ainda solto as cabras um bocado para elas procurarem água, porque no curral não bebem, mas elas não arranjam nada para comer e tenho que ser eu a ir procurar umas videiras e umas milhas para lhes dar", revela.

Essa dieta é, contudo, provisória, porque "já quase se estão a acabar as videiras" e, uma vez esgotados esses e outros recursos, a opção será comprar alimento seco.

"Nessa altura não sei o que vou fazer à minha vida", desabafa Fátima Eiras. "A 1,20 euros por dia por animal - e isto só em alimentação, sem contar com a gasolina para andar para trás e para a frente até à vila - não me chegam 2.000 euros por mês só para alimentar as cabras todas", realça.

Tendo perdido também os pinhais de que retirava madeira para vender como lenha, a pastora admite que dispensar os animais seria uma opção, mas confessa: "Até me dá uma coisa só de pensar em vendê-los! Ia ser um prejuízo tremendo, ter que os despachar agora à pressa, com as pessoas a aproveitarem-se da nossa desgraça para baixarem o preço".

Fátima Eiras mostra-se pouco convicta quanto aos apoios prometidos pelo Estado como compensação pelas perdas no pastoreio, mas afirma que irá "esperar para ver se chega alguma ajuda", embora não o possa fazer por muito tempo. "Com as ervas que tenho arranjado, devo conseguir aguentar-me aí um mês, mas não será mais do que isso. Depois vai ser o desespero", conclui.

O incêndio que deflagrou em Arouca a 8 de agosto em Janarde chegou a ser combatido por mais de 900 bombeiros, com o apoio de nove meios aéreos. Dos 328 quilómetros quadrados que constituem o concelho, arderam 170 quilómetros quadrados, o que arruinou 58% da floresta do município. A autarquia estima os prejuízos globais para a economia local em 120 milhões de euros.

Lusa

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • "Não preciso de ajustar contas com ninguém"
    0:49

    País

    O ex-Presidente da República insiste que José Sócrates foi desleal durante as negociações do Orçamento do Estado para 2011. Numa entrevista dada à RTP1, Cavaco Silva esclareceu ainda que não escreveu o livro de memórias para ajustar contas com o ex-primeiro-ministro.

  • Sócrates em processo judicial surpreende Cavaco
    0:18

    País

    Cavaco Silva afirmou ter ficado surpreendido com o envolvimento de José Sócrates num processo judicial. Em entrevista à RTP1 o ex-Presidente da República diz que nunca se apercebeu de qualquer "atuação legalmente menos correta" da parte de Sócrates.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28
  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.

  • Secretário da Segurança Interna dos EUA desmente Donald Trump

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou esta quinta-feira que os esforços do seu Governo para expulsar alguns imigrantes ilegais dos Estados Unidos "são uma operação militar", afirmação contrariada pelo seu secretário da Segurança Nacional no México.