sicnot

Perfil

País

Marcelo vai participar em jantar solidário no Funchal para ajudar vítimas

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, será o convidado especial do "Encontro Social e Solidário" marcado para 29 de agosto na Quinta Magnólia, na Madeira, e cujas verbas reverterão para apoiar as pessoas afetadas pelos incêndios.

A presença do chefe de Estado no evento, no âmbito da visita que efetua à Madeira, foi hoje divulgada numa conferência de imprensa realizada naquele espaço do Funchal.

Ricardo Silva, representante da associação Garouta do Calhau, de Nini Andrade, uma das instituições organizadoras, adiantou que são esperadas "cerca de três mil pessoas".

Com o objetivo de homenagear os bombeiros, a polícia, o exército e todos os madeirenses, o encontro, que inclui um jantar, é promovido também pela associação Casa do Voluntário, pela delegação regional da Cruz Vermelha e pelo Núcleo Regional da Liga Portuguesa Contra o Cancro.

O porta-voz da Garouta do Calhau mencionou que muitos grupos e artistas já manifestaram vontade de participar nesta festa solidária, que tem a presença confirmada de elementos de 64 instituições sociais.

Ricardo Silva explicou que o encontro, que habitualmente reúne os representantes de várias instituições de caráter social do arquipélago, mas sem incluir um jantar solidário, ganhou outra dimensão com os incêndios que fustigaram a ilha da Madeira na semana passada.

"Quanto à alimentação, esta será oferecida por diversos restaurantes de grandes grupos hoteleiros da região", revelou, apontando que o custo é de 10 euros, "para que ninguém fique de fora".

Vários incêndios que deflagraram no Funchal a 08 de agosto provocaram três mortos e cerca de mil desalojados e deslocados.

Aproximadamente três centenas de imóveis públicos e privados ficaram danificados.

Os danos materiais ainda não estão totalmente contabilizados, mas só no concelho do Funchal, o mais afetado pelo fogo, estão estimados em 61 milhões de euros.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.