sicnot

Perfil

País

"É absolutamente essencial voltar a valorizar a nossa floresta"

Paulo Cunha

O primeiro-ministro, António Costa, defendeu este sábado a valorização da floresta, considerando que o país deve encarar este património como uma "grande prioridade" nos próximos anos.

"É absolutamente essencial voltar a valorizar a nossa floresta", afirmou António Costa, em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, ao realçar a importância de ordenar e cuidar da floresta para prevenir os incêndios e para criar riqueza.

Na sua opinião, a floresta portuguesa "só voltará a ser protegida se voltar a ser valorizada", aproveitando as suas riquezas económicas, ambientais e turísticas.

"Se nada for feito", no presente, como o ordenamento e o cadastro, adiado por sucessivos governos, a floresta "voltará a arder daqui a 10 anos", alertou o primeiro-ministro.

Segundo António Costa, "não devemos ter medo de fazer aquilo que é difícil e leva tempo a fazer", como será o caso do levantamento das propriedades rústicas, sobretudo a norte do rio Tejo.

"E o que é necessário fazer é o cadastro", a par da valorização da floresta e dos territórios de baixa densidade demográfica do interior, como é o caso de Pedrógão Grande, a cuja Câmara Municipal preside Valdemar Alves, um ex-profissional da Polícia Judiciária, eleito pelo PSD, pela primeira vez, em 2013.

Neste contexto, o primeiro-ministro realçou a importância da Unidade de Missão de Valorização do Interior, criada este ano, coordenada pela ambientalista e professora Helena Freitas, da Universidade de Coimbra.

Depois da reforma da Proteção Civil e da política de prevenção e combate aos fogos florestais, na década passada, os últimos 10 anos "não foram devidamente aproveitados" no sentido de concretizar o ordenamento florestal.

"Temos hoje de fazer uma reforma da floresta", preconizou António Costa, realçando que "há um problema de cadastro a norte do Tejo", no Centro e no Norte, onde predomina a pequena propriedade florestal e agrícola.

A floresta, segundo o líder do Governo, "tem de ser gerida, tratada, ordenada e certificada", para que seja "uma fonte de riqueza e não uma ameaça" para pessoas, bens e habitações.

Em Pedrógão Grande, António Costa visitou os terrenos da futura Área Empresarial do concelho, onde as terraplenagens estão a ser efetuadas com apoio de máquinas e militares do Regimento de Engenharia 3, de Espinho.

Seguiu-se a inauguração de um monumento comemorativo dos 600 anos da conquista de Ceuta, em 1415, que evoca dois cidadãos de Figueiró e Pedrógão que foram capitães e governadores daquela praça do Norte de África, João Rodrigues de Vasconcelos Ribeiro e seu filho Rui Mendes de Vasconcelos Ribeiro.

Foi também inaugurado um espaço de trabalho da Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria.

Lusa

  • Centro comercial em Manchester evacuado

    Mundo

    Um centro comercial foi evacuado esta manhã, no centro de Manchester. Testemunhas dizem ter ouvido um "grande estrondo". O incidente acontece horas depois do ataque na Manchester Arena, no final da atuação da cantora Ariana Grande, no qual morreram pelo menos 22 pessoas. O espaço comercial em Manchester foi entretanto reaberto. A polícia começou a retirar o cordão de segurança, pouco tempo depois de ser dado o alerta. Uma pessoa foi detida.

  • Dois em cada três idosos em Portugal são sedentários

    País

    É a camada da população mais inativa e com comportamentos que revelam um estilo de vida menos saudável, segundo um estudo divulgado hoje, que analisou os dados de mais de 10.600 portugueses representativos da população, entre os quais mais de 2.300 pessoas com mais de 65 anos.

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.