sicnot

Perfil

País

GNR apreendeu 4 armas no âmbito de processo de violência doméstica

A GNR apreendeu esta terça-feira quatro armas de fogo e 548 munições, na área da Grande Lisboa, no âmbito de um processo de violência doméstica, em investigação desde 2013.

Num comunicado, a GNR adianta que as apreensões foram feitas em cinco buscas, quatro domiciliárias e uma não domiciliária, que envolveram 13 militares.

A GNR apreendeu duas caçadeiras, um revólver, uma pistola, 400 munições de calibre.32, 50 munições de calibre 9 mm, 35 cartuchos de calibre 12, 35 munições de calibre.22 e 28 munições de calibre 6,35 mm.

O suspeito, um homem de 54 anos que não tem antecedentes criminais, já tinha sido constituído arguido no âmbito do mesmo processo de violência doméstica.

  • Coreia do Norte lança novo míssil balístico

    Mundo

    O Pentágono detetou esta sexta-feira mais um lançamento de um míssil balístico por parte da Coreia do Norte. O primeiro-ministro japonês já confirmou o lançamento, que terá atingido a zona económica exclusiva, no Mar do Japão.

  • Menino perdido na Praia da Luz foi levado à GNR por turista
    1:11

    País

    Um menino inglês, de sete anos, esteve desaparecido na quinta-feira na Praia da Luz, no Algarve, depois de se ter perdido dos pais. A GNR colocou duas equipas de investigação no local, mas ao fim de uma hora e meia o rapaz apareceu na esquadra de Lagos acompanhado por um turista a quem terá pedido ajuda.

  • Mais viagens mas menos turistas de Portugal
    1:22

    País

    Os residentes em Portugal - sejam portugueses ou estrangeiros - realizaram quatro milhões de viagens turísticas, só no primeiro trimestre do ano. Um aumento de mais de 6% nas viagens dentro do país face ao período homólogo e de mais de 15% nas viagens para fora, de avião. O estudo é do INE, o Instituto Nacional de Estatística, que permite fazer o retrato mais claro de quem viaja e porquê.

  • Algarve sozinho gera metade dos bens transacionáveis em Portugal
    4:14

    SIC 25 Anos

    O Algarve quase não tem indústria e os especialistas consideram que é excessivamente dependente do turismo. Ainda assim, sozinho contribui com metade do que Portugal gera em bens transacionáveis. A região tem problemas graves, como a falta de médicos e um custo de vida muito alto, mas continua a atrair a maior parte dos turistas e muitos estrangeiros decidem mesmo escolher a região para viver.