sicnot

Perfil

País

PS defende novo planeamento urbanístico para a Madeira

O PS/Madeira considerou que esta região autónoma precisa de um novo ordenamento urbanístico e florestal para impedir catástrofes semelhantes aos incêndios ocorridos na segunda semana de agosto.

"Temos de reordenar a região do ponto de vista urbanístico, de forma completamente diferente e adaptado àquilo que são as circunstâncias destes temporais e incêndios que temos tido", disse o presidente do PS/Madeira, Carlos Pereira, durante a visita às zonas afetadas pelos incêndios que fustigaram o arquipélago.

Carlos Pereira lembrou que existe "um plano de ordenamento do território da Região Autónoma da Madeira (RAM) que está desatualizado há mais de 30 anos", acrescentando que é necessário rever os instrumentos de gestão territorial, como o Plano de Ordenamento da RAM (POTRAM), o Plano Direto Municipal (PDM) e outros, "para que catástrofes como estas não se repitam, a bem das populações e da imagem da Madeira, enquanto destino turístico".

O também deputado à Assembleia Legislativa da Madeira informou, no entanto, que "a primeira fase e a mais importante nesta altura é a de ajudar as pessoas", apelando ao empenho de todos os partidos políticos, dos governantes e autarcas para encontrar soluções para resolver os problemas das pessoas afetadas, não se focando em "politiquices".

O deputado madeirense revelou que na quarta-feira se vai reunir com dois secretários de Estado que estão acompanhar e coordenar a situação dos incêndios, para discutir e encontrar soluções sobre este problema.

Segundo Carlos Pereira, a segunda fase é a de reconstrução, o momento de "transformar a Madeira" para "melhor e com fatores de atração".

"Esta reconstrução não pode ser feita em cima do joelho, tem de ser feita com planeamento, com ordenamento e a pensar que estas coisas podem voltar a acontecer, mas não podem ter as consequências graves que tiveram desta vez", concluiu.

O presidente do PS/Madeira aproveitou para elogiar o trabalho "incansável" feito pelo presidente da Câmara do Funchal, Paulo Cafôfo durante os dias dos incêndios.

Os fogos que na segunda semana deste mês atingiram a Madeira afetaram sobretudo o concelho do Funchal, onde fizeram três mortos e um ferido grave, centenas de desalojados e deslocados, bem como prejuízos em bens públicos e privados avaliados pela Câmara Municipal em cerca de 61 milhões de euros.

Lusa

  • Sismo de magnitude 4,0 provoca um morto em Nápoles

    Mundo

    Um sismo de magnitude 4,0 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira a ilha de Ísquia no golfo de Nápoles, no mar Tirreno, no sul de Itália. De acordo com o jornal La Stampa uma mulher terá morrido e dois feridos estarão em perigo de vida.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.