sicnot

Perfil

País

Vinte e oito concelhos do continente em risco máximo de incêndio

Vinte e oito concelhos dos distritos de Braga, Vila Real, Aveiro, Viseu, Guarda, Coimbra, Leiria, Santarém e Faro apresentam hoje risco 'Máximo' de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

Cabeceiras de Basto (Braga); Ribeira de Pena (Vila Real); Baião (Porto); Castelo de Paiva, Arouca (Aveiro); São Pedro do Sul, Castro Daire, Vila Nova de Paiva, Sernancelhe (Viseu); Aguiar da Beira, Trancoso, Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Guarda, Gouveia e Sabugal (Guarda); Miranda do Corvo, Góis, Arganil e Pampilhosa da Serra (Coimbra); Figueiró dos Vinhos e Pedrógão Grande (Leiria); Sertã, Oleiros, Vila de Rei e Mação (Castelo Branco); Sardoal (Santarém) e Monchique (Faro) estão hoje em risco 'Máximo' de incêndio, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O Instituto colocou também em risco 'Muito Elevado' de incêndio vários concelhos de 12 distritos de Portugal continental.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre 'Reduzido' e 'Máximo'.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia, relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Segundo o IPMA, prevê-se para hoje céu com poucas nuvens e vento fraco mas com aumento da nebulosidade durante a tarde nas regiões do norte e do centro do continente sendo que se vai verificar uma descida da temperatura máxima junto ao mar, a norte do Cabo da Roca.

No arquipélago dos Açores o céu vai apresentar-se muito nublado, prevendo-se chuva fraca no grupo oriental.

Na Madeira, o céu vai estar pouco nublado e o vento vai soprar fraco a moderado.

As temperaturas vão atingir os 39 graus Celsius em Évora; 38 em Castelo Branco; 37 em Santarém; 36 em Bragança; 35 em Braga, Vila Real e Viseu; 34 em Lisboa, 33 na Guarda e Faro; 31 em Coimbra; 26 no Funchal e em Ponta Delgada e 24 no Porto.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • "Nobel é um incentivo para toda uma nação"
    1:19