sicnot

Perfil

País

Motorista detido em Ponte de Lima por suspeita de crimes sexuais contra crianças

A Polícia Judiciária (PJ) deteve, em Ponte de Lima, um motorista de transportes públicos suspeito de crimes de abuso sexual de crianças, coação sexual e importunação sexual, informou hoje aquela força de segurança.

Segundo um comunicado do Departamento de Investigação Criminal de Braga da PJ, o homem, de 47 anos, "terá importunado várias menores com conversas e propostas de teor sexual e constrangido as mesmas a sofrer atos sexuais de relevo, durante o serviço que executava no âmbito das suas funções profissionais de transporte de estudantes no período de aulas, entre o estabelecimento de ensino e as residências daquelas".

O detido, adianta o texto, foi presente às autoridades judiciárias competentes, "tendo-lhe sido aplicadas as medidas de coação de proibição de contatos com menores e proibição de condução de transportes escolares".

  • Aluno abre fogo em escola brasileira, pelo menos dois mortos

    Mundo

    Um aluno de 14 anos disparou vários tiros esta sexta-feira numa escola particular, em Goiânia, no Brasil. De acordo com o Globo, dois estudantes morreram e outros quatro ficaram feridos com gravidade. O aluno do 8.º ano foi detido pelas autoridades.

  • Um morto e sete feridos em ataque com faca na Polónia

    Mundo

    Um homem atacou esta sexta-feira várias pessoas com uma faca, num centro comercial em Stalowa Wola, na Polónia. Segundo as autoridades, uma pessoa morreram e sete ficaram feridas. O atacante foi preso pela polícia, depois de ser detido por alguns cidadãos que estavam no centro comercial.

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão