sicnot

Perfil

País

PJ detém suspeito de colocar fogo em Leiria

A Polícia Judiciária anunciou esta quinta-feira que, através do Departamento de Investigação Criminal de Leiria, com a colaboração da Guarda Nacional Republicana, deteve um homem suspeito de um crime de incêndio florestal.

Em comunicado, a PJ adianta que o suspeito "terá agido num quadro impulsivo e depressivo" e que "influenciado pela sucessiva divulgação de imagens de calamidades recentes ateou o incêndio em área arborizada por eucaliptos na localidade de Amor, em Leiria, esta quarta-feira, cerca das 15:00".

Em declarações à agência Lusa, o coordenador da PJ de Leiria, António Sintra, explicou que o homem "terá ateado o incêndio através de chama direta, com recurso a um isqueiro".

"Algumas pessoas perceberam que estava a eclodir um incêndio e de imediato intervieram e chamaram várias autoridades", acrescentou o coordenador, salientando que foi o "esforço e a reação rápida dos cidadãos que ajudou a debelar o incêndio e a impedir que este progredisse".

Algumas "conversas entre os locais" foram "dando indicações relevantes sobre o suspeito", que foi "localizado e abordado" pelas autoridades "durante a noite".

Segundo António Sintra, trata-se de uma pessoa com historial de problemas psíquicos, solteiro, fiel de armazém desempregado.

O homem, de 43 anos, foi hoje presente a um juiz do Tribunal de Leiria, onde ainda estará a ser ouvido, para que lhe sejam decretadas as medidas de coação convenientes.

No decurso do corrente ano a Polícia Judiciária já identificou e deteve 48 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.

Lusa

  • Pecado da gula ameaça maior anfíbio do mundo

    Mundo

    O maior anfíbio do mundo está em sério risco de extinção. Iguaria muito apreciada no Oriente, a salamandra-gigante-da-China já praticamente desapareceu do seu habitat natural, concluiu uma pesquisa realizada durante quatro anos. Em contraste, milhões de animais são reproduzidos em cativeiro e têm como destino restaurantes de luxo.

  • Gilberto Gil cancela atuação em Israel

    Cultura

    O músico brasileiro Gilberto Gil cancelou a atuação que tinha marcada para Telavive, em Israel, no dia 4 de julho, na sequência de protestos em Gaza durante os quais o exército daquele país matou 60 palestinianos.