sicnot

Perfil

País

Resgatados 26 banhistas retidos em praia de Lagoa pela subida da maré

Um grupo de 26 banhistas, entre os quais oito crianças, foi resgatado de uma zona isolada da praia da Marinha, em Lagoa, depois de ter ficado retido devido à subida da maré, foi anunciado esta quinta-feira.

Em comunicado, a Autoridade Marítima Nacional refere ter recebido o alerta via 112, às 21:30 de quarta-feira, adiantando que os banhistas, 18 adultos e oito crianças, de nacionalidade espanhola e portuguesa, estavam recolhidos numa gruta, na zona poente da praia, numa altura em que se registava a preia-mar.

Em declarações à Lusa, o comandante da capitania do porto de Portimão, Rui Santos Pereira, explicou que as pessoas não se aperceberam de que a maré tinha atingido o seu nível mais alto, o que, naquela zona da praia, impossibilita o acesso ao areal.

Para o local foram deslocadas duas equipas e duas embarcações, do Instituto de Socorros a Náufragos (ISN) e da Polícia Marítima, mas não foi possível retirar as pessoas por mar devido à forte ondulação, com uma altura de dois metros, impedindo que as embarcações conseguissem aproximar-se da costa.

A operação de resgate durou quase duas horas, período durante o qual um dos tripulantes da lancha do ISN ficou com o grupo, enquanto a Polícia Marítima ficou na zona nascente da praia.

Foi mantida uma embarcação nas imediações, para apoiar em caso de necessidade.

Segundo Rui Santos Pereira, o grupo já tinha tentado sair da praia durante a enchente, mas não conseguiu, devido ao facto de aquela praia estar dividida por uma zona de rochas e de só ser possível sair pela areia quando a maré está completamente vazia.

Às 23:15, já com a maré a baixar, o tripulante do salva-vidas em terra, com o apoio da Polícia Marítima na zona nascente da praia, conseguiu retirar todas as pessoas para a zona segura da praia.

O comandante da capitania do porto de Portimão aproveitou para apelar aos banhistas para terem cuidado com as zonas que escolhem e, caso não conheçam as praias, para pedirem informações aos nadadores-salvadores.

O responsável pediu ainda aos utentes das praias que cumpram as instruções dos nadadores-salvadores, observando que este ano "tem havido muitos registos de incumprimento, sobretudo no que respeita às bandeiras".

Lusa

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.