sicnot

Perfil

País

Empresas da Madeira vão contar com nova linha de crédito de 10 milhões

As empresas fora do setor do Turismo que foram afetadas pelos incêndios deste mês na ilha da Madeira vão contar com uma linha de crédito de 10 milhões de euros para a recuperação, anunciou esta sexta-feira o Ministério da Economia.

Segundo um comunicado da tutela, o novo apoio destina-se a micro, pequenas e médias "empresas das diferentes indústrias que viram a atividade prejudicada pelos incêndios e pretendam realizar obras e substituir equipamentos que sofreram estragos".

"Estão excluídas empresas do setor do Turismo, para as quais entraram já em funcionamento linhas de crédito dedicadas", indica o ministério, referindo-se ao apoio superior a 10 milhões de euros anteriormente anunciado pelo Governo.

No caso do apoio hoje conhecido, a linha vai estar em vigor durante seis meses após a sua abertura, prevista para setembro, e o prazo de financiamento pode estender-se até aos seis anos, com um período de carência de até três anos, seguindo-se amortizações trimestrais.

"Os montantes de financiamento poderão ir até 750 mil euros por empresa, incluindo financiamento de fundo de maneio, embora este com limite de 30% do valor do investimento em capital fixo realizado pelas empresas", explica o executivo.

O anúncio foi feito na sequência de uma visita do secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos, à Madeira.

Cerca das 18:30, decorria ainda no Funchal uma reunião com os governos regional e da República a propósito da recuperação da ilha após os fogos ocorridos na segunda semana deste mês, que fizeram três mortos e destruíram ou danificaram cerca de 300 imóveis.

O fogo deflagrou em zona de serra do concelho do Funchal, mas chegou estar no centro da cidade, na zona baixa.

Este município, o mais afetado, contabilizou 61 milhões de euros em estragos em propriedade privada e pública.

Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.