sicnot

Perfil

País

GNR na estrada a acompanhar o regresso a casa

A Guarda Nacional Republicana vai realizar, de hoje a domingo, a quinta fase da operação Hermes -- Viajar em Segurança, durante a qual intensifica as ações de patrulhamento e apoio a veraneantes, informou a força de segurança.

A operação destina-se a garantir a segurança dos veraneantes nos itinerários que estes utilizam de e para os locais de férias, refere um comunicado da força militar, no qual aconselha os automobilistas a consultarem toda a informação sobre o estado das vias antes de iniciarem viagem.

Os automobilistas dispõem de informação na linha SOS Trânsito, com o número telefónico 808 201 855, e na página oficial da GNR no Facebook, com o endereço www.facebook.com/GuardaNacionalRepublicana, acrescenta a nota de imprensa da GNR.

No balanço da primeira fase da operação Hermes, que decorreu no primeiro fim de semana de julho, registaram-se sete mortos, mais quatro do que no mesmo período de 2015, 25 feridos em estado grave (menos um) e 170 pessoas com ferimentos ligeiros (menos 51), em 530 acidentes (menos 21 do que no mesmo fim de semana de 2015), segundo os números da GNR então divulgados.

Na segunda fase, de 15 a 17 de julho, a GNR contabilizou 620 acidentes, dois mortos e 18 feridos graves. Em relação à mesma fase da operação, em 2015, houve mais 30 acidentes, menos seis mortos e o mesmo número de feridos.

Na terceira fase da operação, no primeiro fim de semana deste mês, a GNR registou um total de quatro mortos, o mesmo número do que foi verificado no mesmo período do ano passado, 631 acidentes (menos 60), de que resultaram 13 feridos graves (menos seis) e 251 feridos ligeiros (mais três).

Na quarta fase, que decorreu de 12 a 15 de agosto, a GNR registou três mortos, menos três que no mesmo período do ano passado, em 926 acidentes, mais 30 do que no ano passado, com 26 feridos graves, mais nove do que no mesmo período de 2015.

A quinta e última fase da operação Hermes -- Viajar em Segurança 2016 encerra no próximo domingo.

  • GNR intensifica patrulhamento nas estradas portuguesas este fim-de-semana

    País

    A GNR vai intensificar a partir de amanhã o patrulhamento das estradas portuguesas. A quinta-fase da operação Hermes prolonga-se até domingo e pretende acompanhar o início ou o final de férias em mais um fim de semana de agosto. A operação pretende também ajudar os automobilistas a definirem itinerários, tendo em conta os constrangimentos provocados pelos incêndios, na circulação nas estradas.

  • Eurogrupo dá luz verde ao Orçamento do Estado
    0:29

    Orçamento do Estado 2017

    O Orçamento português passou no Eurogrupo mas os ministros das Finanças alertam que podem ser precisas mais medidas para cumprir as metas e em março vão voltar a olhar para as contas. Para já, estão satisfeitos com o compromisso assumido por Mário Centeno e mais sete ministros da zona euro, cujos Orçamentos estão em risco de incumprimento.

  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados".Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade. A SIC esteve em Luanda e falou com o advogado Adolfo Campos e com os músicos Carbono Casimiro, Mona Dya Kidi e David Salei. Já todos estiveram presos. Já todos foram vítimas de violência policial. Defendem que "a geração anterior comprometeu o país" e acreditam que só a mudança política pode trazer um futuro melhor. Para estes jovens activistas, a guerra que arrasou o país, e com que o regime justifica tudo, não deixou heróis, apenas "vilões e vítimas".

  • Homem e cão resgatados das águas na Andaluzia
    0:32