sicnot

Perfil

País

Portugal condena ataque na Turquia

O governo português "condena firmemente" o atentado ocorrido esta sexta-feira em Cizre, no sudeste da Turquia, que deixou 11 polícias mortos e dezenas de outros feridos, segundo um comunicado da diplomacia portuguesa.

"O governo português condena firmemente o atentado terrorista ocorrido hoje (...) na cidade de Cizre, e expressa a sua profunda solidariedade para com o povo turco e as suas sentidas condolências às famílias das vítimas", referiu um comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros português enviado às redações.

Na mesma nota, o executivo português reitera uma "firme condenação do terrorismo sob todas as suas formas", bem como o seu empenho "na prossecução de ações coletivas de prevenção e repressão de atos terroristas".

O atentado suicida em Cizre foi reivindicado pelo Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), movimento dos rebeldes separatistas curdos que o governo de Ancara qualifica como uma organização terrorista.

Um automóvel armadilhado explodiu hoje às 06:40 locais (04:40 em Lisboa) junto a um posto de controlo a 50 metros de uma esquadra policial em Cizre, na província de Sirnak, que faz fronteira com a Síria e o Iraque.

Após a explosão, registou-se uma troca de tiros entre atacantes e forças de segurança.

Onze polícias morreram e 75 ficaram feridos, além de três civis que também sofreram ferimentos.

As forças de segurança turcas são um alvo quase diário do PKK desde que as conversações de paz com o governo fracassaram, em julho de 2015.

Lusa

  • "Vai ser uma batalha forte e dura"
    2:51
  • A tática dos 3 Rs de Carlos Queiroz
    1:58
  • Comandante da Proteção Civil confiante nos meios de combate aos incêndios
    1:56

    País

    Depois das falhas apontadas ao sistema de comunicações SIRESP durante os incêndios do ano passado, o cComandante operacional da Proteção Civil diz que não há meios de comunicação infalíveis. Duarte Costa acredita que este verão será mais calmo do que anterior e contabiliza já mais de 2000 incêndios desde maio que não foram notícia.