sicnot

Perfil

País

Mais de 230 bombeiros combatem fogo com três frentes em Mação

​Um incêndio que deflagrou perto das 16h40 em Vale de Amêndia, no concelho de Mação, está a lavrar com intensidade em zona florestal. Às 18h00 estava a ser combatido por mais de 230 bombeiros, informou a Proteção Civil.

Em declarações à agência Lusa, fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém disse que o incêndio "lavra em três frentes e com intensidade", na União de Freguesias de Mação, Penhascoso e Aboboreira, no distrito de Santarém, tendo destacado "o forte vento, o declive e a dificuldade de acessos" como sendo as principais dificuldades que os bombeiros estão a sentir no terreno.

O comandante Nuno Morgado disse que o incêndio está a progredir em área de eucaliptal e floresta e que, às 18h00, estava a ser combatido por 233 operacionais, apoiados por 64 viaturas e sete meios aéreos.

Lusa

  • Turistas chegam a esperar 2 horas no controlo de passaporte do Aeroporto de Lisboa
    2:35

    País

    Chegar ao Aeroporto de Lisboa pode ser uma dor de cabeça para centenas de passageiros. A espera para o controlo de passaporte chegou a ultrapassar as duas horas nos meses de fevereiro e março. Manuela Niza, do Sindicato dos Funcionários do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, diz que têm sido contratados inspetores que depois são desviados para outros serviços.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • "Dinheiro gasto em contentores dava para construir outro hospital" no Porto
    1:40

    País

    A bastonária dos Enfermeiros pede uma investigação aos contratos de contentores no Hospital de São João, no Porto. Ana Rita Cavaco diz que os "milhares de euros" já gastos na contratação e manutenção dos contentores da Pediatria e outros serviços do centro Hospitalar de São João davam para construir um novo hospital. E levanta ainda a suspeita sobre a empresa contratada.