sicnot

Perfil

País

Militar da GNR de Pinhel morre na sequência de queda de cavalo

Um militar da GNR a prestar serviço no Posto Territorial de Pinhel morreu no seguimento de ferimentos resultantes de uma queda de cavalo ocorrida quando fazia uma ação de patrulhamento.

Segundo fonte do Comando Territorial da GNR da Guarda, o guarda principal de cavalaria Orlando Nascimento, de 39 anos, natural da localidade de Quintã dos Bernardos, Pinhel, distrito da Guarda, sofreu a queda durante uma ação de patrulhamento na manhã do dia 22 de agosto.

O militar "sofreu ferimentos muito graves, tendo sido assistido e helitransportado para o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra", lembra a fonte.

"Infelizmente, no final da tarde de ontem (quarta-feira), após nove dias de internamento e a lutar pela vida, o Orlando [Nascimento] não resistiu aos ferimentos", acrescenta a GNR.

O Comando Territorial da GNR da Guarda refere em nota hoje divulgada que "toda a família da Guarda Nacional Republicana está de luto pela morte deste excecional militar, que ao serviço da segurança pública sacrificou a sua vida".

Os militares e os civis do Comando Territorial da GNR da Guarda apresentam sentidas condolências à família do falecido.

O militar, que residia em Freixo, Almeida, vai ali ser sepultado na sexta-feira, às 17:30

Lusa

  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.