sicnot

Perfil

País

Ministra da Justiça quer "legislar menos mas melhor"

Ministra da Justiça quer "legislar menos mas melhor"

Na cerimónia de abertura do ano judicial ouviram-se críticas às políticas do anterior Governo e ao mapa judicial. A ministra da Justiça diz que é preciso colmatar as falhas anteriores e investir numa nova justiça com novos desafios.

  • Presidente do Conselho Regional da OA analisa abertura do ano judicial
    5:51

    Edição da Manhã

    O novo ano judicial arranca hoje com a tradicional cerimónia no Supremo Tribunal de Justiça. As alterações ao mapa judiciário, a revisão do estatutos dos magistrados e dos oficiais de justiça e a abertura de cursos para formar 126 magistrados são matérias que deverão marcar os discursos. António Jaime Martins, Presidente do Conselho Regional da Ordem dos Advogados, esteve na Edição da Manhã.

  • Ministra da Justiça critica medidas do anterior Governo
    1:21

    País

    A ministra da Justiça fez criticas às mudanças introduzidas pelo anterior Governo com o mapa judicial e considerou que é preciso adaptar a justiça a um mundo mais dinâmico e menos seguro. Francisca Van Dunem diz que acredita no poder das pontes e que o Governo está à altura da mudança.

  • Morreu o companheiro de Nelson Mandela

    Mundo

    Ahmed Kathrada, activista e ícone sul-africano que lutou ao lado de Mandela contra o "apartheid" morreu hoje aos 87 anos, informou a fundação de caridade Kathrada.

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23
  • Vidas Suspensas: Delfim 353
    29:30
  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32

    País

    Há cada vez mais homens e idosos a pedirem ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Segundo o relatório anual da APAV conhecido esta segunda-feira, foram identificadas quase 10 mil vítimas de violência no ano passado. Cerca de 80% são mulheres casadas e com cerca de 50 anos.