sicnot

Perfil

País

Polícia Judiciária deteve suspeito de autoria de fogo florestal em Amarante

A Polícia Judiciária (PJ), através da Diretoria do Norte, anunciou esta quinta-feira a detenção de um suspeito de autoria de fogo florestal ocorrido em Vila Meã, no concelho de Amarante.

"A detenção foi efetuada fora de flagrante delito, no decurso de múltiplas diligências desenvolvidas para lograr identificar o autor de diversos incêndios florestais que têm ocorrido naquele concelho", lê-se num comunicado da PJ.

Segundo a autoridade policial, a detenção do arguido, de 43 anos, contou com a colaboração da GNR de Amarante.

Segundo a PJ, o crime terá sido praticado com recurso a um isqueiro.

O fogo consumiu "uma relevante parcela florestal, com predominância de pinheiros, carvalhos e eucaliptos, tendo ainda colocado em risco diversas habitações existentes nas proximidades".

O detido vai ser presente em tribunal, para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação.

Desde o início do ano, a Polícia Judiciária já identificou e deteve 55 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.

Lusa

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão