sicnot

Perfil

País

Famalicão avalia segurança de edifícios contíguos ao que ruiu

O vice-presidente da Câmara de Famalicão e vereador da Proteção Civil, Ricardo Mendes, adiantou que a rua onde ocorreu esta sexta-feira o desabamento do prédio ficará encerrada por tempo indeterminado e que vai ser avaliada a segurança de edifícios contíguos.

"Neste momento, a câmara contratou uma empresa externa para fazer a vistoria aos edifícios contíguos para verificar se existe alguma perigosidade", disse o responsável à agência Lusa.

O desabamento de um prédio ocorrido hoje à tarde, em Famalicão, provocou seis feridos ligeiros.

Segundo o autarca, o desabamento do prédio foi provocado pelo desmoronamento da parede lateral em madeira e estuque de uma farmácia lá existente, causando ferimentos a seis pessoas, quatro funcionários da farmácia e dois clientes, todos retirados do local pelos bombeiros.

Do prédio sobrou apenas a fachada frontal que será demolida por poder representar perigo para a população, frisou o vice-presidente.

Ricardo Mendes salientou que a Câmara de Famalicão propôs à família residente junto ao edifício que ruiu que abandonasse a casa, a fim de ser realojada. A proposta, disse, foi feita apesar de esta habitação não ter sofrido danos, por questões de segurança e enquanto decorre a vistoria.

Junto ao prédio que ruiu decorriam, trabalhos de construção de um novo edifício, com licenças em dias, alvará de construção e planos de segurança, frisou Ricardo Mendes.

"Um dos trabalhadores estaria a operar com uma máquina e os outros a fazer trabalhos de terra, mas nenhum ficou ferido", afirmou.

Um dos funcionários da farmácia, que existia há mais de 40 anos, Miguel Araújo, e que estava no seu interior no momento da derrocada, contou à Lusa ter sentido um "grande susto".

"Ouvimos um grande estrondo como se fosse uma grande trovoada e sentimos tudo a abanar, tendo tipo apenas tempo para fugir para as traseiras da farmácia e ficamos a ver tudo a cair", explicou.

E acrescentou: "depois saímos com a ajuda dos bombeiros pelo edifício vizinho".

No local, os carros estacionados junto ao local do incidente estão cobertos de poeira e as pessoas falam em "susto enorme".

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.