sicnot

Perfil

País

Famalicão avalia segurança de edifícios contíguos ao que ruiu

O vice-presidente da Câmara de Famalicão e vereador da Proteção Civil, Ricardo Mendes, adiantou que a rua onde ocorreu esta sexta-feira o desabamento do prédio ficará encerrada por tempo indeterminado e que vai ser avaliada a segurança de edifícios contíguos.

"Neste momento, a câmara contratou uma empresa externa para fazer a vistoria aos edifícios contíguos para verificar se existe alguma perigosidade", disse o responsável à agência Lusa.

O desabamento de um prédio ocorrido hoje à tarde, em Famalicão, provocou seis feridos ligeiros.

Segundo o autarca, o desabamento do prédio foi provocado pelo desmoronamento da parede lateral em madeira e estuque de uma farmácia lá existente, causando ferimentos a seis pessoas, quatro funcionários da farmácia e dois clientes, todos retirados do local pelos bombeiros.

Do prédio sobrou apenas a fachada frontal que será demolida por poder representar perigo para a população, frisou o vice-presidente.

Ricardo Mendes salientou que a Câmara de Famalicão propôs à família residente junto ao edifício que ruiu que abandonasse a casa, a fim de ser realojada. A proposta, disse, foi feita apesar de esta habitação não ter sofrido danos, por questões de segurança e enquanto decorre a vistoria.

Junto ao prédio que ruiu decorriam, trabalhos de construção de um novo edifício, com licenças em dias, alvará de construção e planos de segurança, frisou Ricardo Mendes.

"Um dos trabalhadores estaria a operar com uma máquina e os outros a fazer trabalhos de terra, mas nenhum ficou ferido", afirmou.

Um dos funcionários da farmácia, que existia há mais de 40 anos, Miguel Araújo, e que estava no seu interior no momento da derrocada, contou à Lusa ter sentido um "grande susto".

"Ouvimos um grande estrondo como se fosse uma grande trovoada e sentimos tudo a abanar, tendo tipo apenas tempo para fugir para as traseiras da farmácia e ficamos a ver tudo a cair", explicou.

E acrescentou: "depois saímos com a ajuda dos bombeiros pelo edifício vizinho".

No local, os carros estacionados junto ao local do incidente estão cobertos de poeira e as pessoas falam em "susto enorme".

Lusa

  • E agora?
    15:07

    Reportagem Especial

    Há uma semana, Portugal voltou a ser palco de uma tragédia que matou pelo menos 44 pessoas e deixou cerca de 70 feridas. Os incêndios destruíram mais de 800 casas, dezenas de empresas e explorações agropecuárias, mataram milhares de animais e consumiram uma gigantesca área de floresta. A reportagem da SIC andou pelo concelho de Tondela, onde três pessoas morreram e o levantamento de prejuízos ainda não está fechado.

  • "Sinto-me como quem leva uma sova monumental"
    0:30
  • Temperaturas vão subir até 4ª feira

    País

    As temperaturas vão subir até esta quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 22 e os 29 graus na generalidade do território, valores acima do normal para a época do ano, adiantou hoje a meteorologista Maria João Frada.

  • "Não compreendi absolutamente nada a substituição do Casillas"
    1:58
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    Os guarda-redes de FC Porto e Benfica estão neste momento em destaque depois de José Sá ter assumido a baliza dos dragões em detrimento de Iker Casillas. Nas águias, Svilar repetiu a titularidade frente ao Desportivo das Aves. Os comentadores do programa Play-Off Rodolfo Rei, Rui Santos, João Alves e Manuel Fernandes analisaram as duas situações.

  • Famílias afetadas pelos fogos começam a receber bens de primeira necessidade
    2:30
  • Equipa responsável por renovação da Proteção Civil ainda não é conhecida
    2:45

    País

    A constituição da unidade de missão que deverá entrar esta segunda-feira em funções para concretizar a reforma dos sistemas de prevenção e combate a incêndios ainda não é conhecida. A equipa de trabalho anunciada por António Costa será responsável por pôr de pé o novo sistema de Proteção Civil, aprovado no Conselho de Ministros extraordinário de sábado.

  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31

    Mundo

    O cão do Presidente francês voltou a ganhar destaque durante uma reunião de Macron com dois secretários de Estado. O labrador de dois anos foi filmado a urinar numa lareira do Palácio do Eliseu, enquanto decorria a reunião no gabinete do presidente. O momento já se tornou viral na internet.

  • "Quero unir o PSD depois de o clarificar"
    1:17