sicnot

Perfil

País

Água, protetor solar e fruta são os truques para aguentar o calor

Muita água, protetor solar, a procura por sombras e o consumo de fruta são as escapatórias dos portugueses em Lisboa para contornar o calor.

No Parque das Nações são mais os turistas do que os portugueses que se atrevem a sair à rua.

Emanuel, português emigrado no Reino Unido, está admirado por haver tanto calor em setembro, porque quando vem nesta altura costuma já apanhar um ou dois dias de chuva.

Por isso, aposta sobretudo na água para hidratar e nos sumos de fruta naturais.

"Beber muita água, evitar a exposição direta ao sol e tentar ao máximo ter protetor solar" para cima do fator 20 são os segredos de Soraia, que trabalha num escritório e não está habituada ao sol forte.

No Parque das Nações são sobretudo os turistas que se refrescam nas cascatas de água junto ao Oceanário.

São também os turistas quem mais recorre aos sumos de fruta num quiosque de fruta fresca, revelou à Lusa o vendedor, Pedro Miguel, salientando que "o calor dos últimos dias está a ser uma sorte para o negócio".

"Por causa do calor as pessoas vêm sempre beber limonadas e sumos de laranja, felizmente. [...] Mas, de dias assim muito quentes, este dia (de hoje) está a correr muito bem", disse.

Segundo Pedro Miguel, neste negócio trabalha-se muito nos meses de verão, com uma quebra significativa no resto do ano.

Com previsões de temperaturas máximas de 31 a 42 graus para hoje e terça-feira, a Direção-geral da Saúde (DGS) aconselhou a população a evitar a exposição ao sol e a permanecer duas ou três horas em ambientes frescos ou com ar condicionado.

A autoridade de saúde recorda ainda que também as noites se preveem tropicais, com temperaturas mínimas superiores a 20 graus.

Assim, a DGS recomenda à população, sobretudo idosos, crianças e doentes crónicos, que se proteja do calor e que esteja atenta às previsões da meteorologia.

Beber água, mesmo quando não se sente sede, usar roupas leves e largas, evitar mudanças bruscas de temperatura e tentar que a habitação não aqueça demasiado estão entre as advertências da DGS.

Recomenda-se ainda que seja evitada a exposição solar entre as 11:00 e as 17:00 e a permanência num ambiente fresco ou com ar condicionado por duas a três horas por dia.

Pensando sobretudo nos mais idosos, a DGS apela ainda a que se mantenham os contactos com os familiares e amigos dos que vivem mais isolados.

Lusa

  • As vítimas do ataque de Londres

    Ataque em Londres

    O ataque desta quarta-feira ao Parlamento britânico em Londres fez quatro mortos, incluindo o atacante. Cerca de 40 pessoas de 11 países diferentes ficaram feridas, entre as quais 29 precisaram de ser levadas para o hospital, onde sete continuam em estado crítico.

    Ana Rute Carvalho

  • Inclusão social em Évora
    2:08

    País

    Mais de 40 empresas do distrito de Évora abriram as portas durante um dia a pessoas portadoras de deficiência. É ideia foi sublinhar a importância da  inclusão no mercado de trabalho.