sicnot

Perfil

País

Incêndio em Leiria com três frentes ativas

O incêndio que lavra na Caranguejeira, no concelho de Leiria, mantém três frentes ativas e os bombeiros em alerta para garantir a segurança de habitações.

RICARDO GRA\303\207A

O comandante do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS), Sérgio Gomes, disse à Lusa que a situação está um "pouco mais tranquila", mas o incêndio "ainda não está dominado". Tem "três frentes ativas" e uma "extensão considerável", adiantou.

Sérgio Gomes salientou que não há habitações em risco, mas "os meios estão posicionados" para impedir que o incêndio chegue perto de casas e das populações, já que a "dispersão das habitações é um risco acrescido".

O incêndio deflagrou hoje pelas 16:45 na freguesia de Colmeias e passou para a freguesia da Caranguejeira, onde foi evacuada a aldeia de Fonte Fria, pelas 20:20.

Às 22:30, a página da Proteção Civil informava que estavam no local 320 elementos, apoiados por 98 meios terrestres.

Segundo a página da Proteção Civil, o incêndio chegou a mobilizar três meio aéreos, que abandonaram o combate com o cair da noite.

O presidente da União de Freguesias de Colmeias e Memória, Artur Santos, já tinha dito esta tarde à agência Lusa, que a situação estava "descontrolada" e a colocar "casas e pecuárias em risco" na sua freguesia.

O autarca referiu ainda que o incêndio surgiu numa zona de mato, mas dirigiu-se em "direção à Caranguejeira", atravessando zonas onde "existem casas e algumas pecuárias", estando neste momento em povoamento florestal.

Lusa

RICARDO GRA\303\207A

RICARDO GRA\303\207A

  • "Estou a ficar sem água, vai ser um trabalho inglório"
    1:06

    País

    A SIC teve acesso a comunicações entre operacionais que estavam no terreno a combater os incêndios no distrito de Viseu. Nestes registos áudio, é percetível a falta de meios no terreno ou até mesmo estradas que não foram cortadas porque não havia elementos da GNR disponíveis.

  • "Quem está no Governo tem sérias responsabilidades"
    1:07

    Opinião

    Pacheco Pereira aponta falhas do Estado, dos bombeiros e da Proteção Civil como causa dos incêndios que assolaram o país no passado domingo. O comentador da SIC considera que o Governo tem responsabilidade perante o que aconteceu.

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47