sicnot

Perfil

País

Incêndio obriga a evacuação de aldeia em Leiria

O incêndio que deflagrou esta segunda-feira à tarde na freguesia de Colmeias obrigou à evacuação da aldeia de Fonte Fria, na freguesia de Caranguejeira, no concelho de Leiria, pelas 20:20, informou fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro à Lusa.

Segundo o CDOS, o fogo continua ativo e a progredir para a povoação de Fonte Fria, pelo que "já foi pedido às autoridades para evacuarem a aldeia e os seus habitantes".

Às 20:20, estavam no local 215 elementos, apoiados por 63 viaturas, de várias corporações de Leiria, Castelo Branco, Santarém e Portalegre, acrescentou o CDOS.

A página da Proteção Civil refere que o incêndio deflagrou pelas 16:45 e chegou a mobilizar três meio aéreos, que abandonaram o combate com o cair da noite.

O presidente da União de Freguesias de Colmeias e Memória, Artur Santos, já tinha dito esta tarde à agência Lusa, que a situação estava "descontrolada" e a colocar "casas e pecuárias em risco" na sua freguesia.

O autarca referiu ainda que o incêndio surgiu numa zona de mato, mas dirigiu-se em "direção à Caranguejeira", atravessando zonas onde "existem casas e algumas pecuárias", estando neste momento em povoamento florestal.

Entretanto, a página da Proteção Civil na internet informa que no distrito de Leiria existe outro fogo ativo, na Quinta da Gramela, no concelho de Pombal.

O incêndio deflagrou pelas 19:34 em zona de mato e estão no local 63 operacionais e 19 meios terrestres, lê-se no mesmo 'site'.

Com Lusa

  • Fogo ameaça casas e pecuárias em Leiria

    País

    Um incêndio que deflagrou esta segunda-feira à tarde em Colmeias, no concelho de Leiria, está "descontrolado" e a colocar "casas e pecuárias em risco", disse o presidente da União de Freguesias de Colmeias e Memória à agência Lusa.

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.