sicnot

Perfil

País

Arcos de Valdevez aciona Plano Municipal de Emergência

A Câmara de Arcos de Valdevez acionou esta terça-feira à tarde o Plano Municipal de Emergência, na sequência dos fogos que lavram na zona do Soajo, informou o vice-presidente da autarquia, Hélder Barros.

O plano foi ativado pelas 16:10.

De acordo com o 2.º comandante de operações de socorro de Viana do Castelo, Robalo Simões, o incêndio tinha, pelas 18:50, duas frentes ativas, e obrigou à evacuação do lugar de Paradela.

Foram retiradas "14 a 16 pessoas", conduzidas para o Centro de Dia do Soajo, mas entretanto algumas delas já puderam regressar a casa.

Ainda segundo Robalo Simões, a maioria dos habitantes daquele lugar recusou abandonar o local.

A Proteção Civil chegou também a equacionar a hipótese de evacuar o lugar de Várzea, mas tal ainda não aconteceu. A situação está a ser acompanhada para avaliar o evoluir das chamas.

O comandante dos Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez, Filipe Guimarães, disse que o incêndio provocou "queimaduras ligeiras" no rosto e no cabelo de dois habitantes de Paradela.

Um outro habitante também teve de ser assistido, por inalação de fumos.

Os três foram conduzidos para o Hospital de Ponte de Lima.

O incêndio deflagrou pelas 09:00 e chegou a ser dado como dominado, mas, como sublinhou Robalo Simões, reacendeu "com grande potência" ao início da tarde.

No local está uma retroescavadora a abrir uma estrada até ao lugar de Adrão, "para tentar chegar à cabeça do fogo".

Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52