sicnot

Perfil

País

CDS-PP e PSD querem ouvir ministra e presidente demissionário da Proteção Civil

O CDS-PP vai viabilizar o requerimento do PSD pedindo a audição no parlamento da ministra da Administração Interna (MAI) e do presidente demissionário da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) para explicarem os motivos da saída.

"Viabilizaremos o requerimento já anunciado pelo PSD para que a senhora ministra e o demissionário ou demitido (...) presidente da ANPC possa vir ao parlamento", declarou o líder parlamentar do CDS-PP, Nuno Magalhães, à agência Lusa.

O centrista sublinhou que o país vive ainda um "momento muito difícil" a nível de fogos florestais, com "bastantes incêndios ainda por resolver" e uma semana onde o calor se tem sentido particularmente.

O partido espera, nesse sentido, que a saída do presidente da Proteção Civil, hoje conhecida, não "venha a influenciar negativamente a capacidade de resposta" da entidade.

O presidente da ANPC demitiu-se do cargo na sequência do inquérito ao caso dos helicópteros Kamov, disse à agência Lusa fonte do ministério da Administração Interna.

A ministra Constança Urbano de Sousa disse já que seguiram para o Ministério Público (MP) os resultados do inquérito sobre a gestão dos meios aéreos, que incluiu os helicópteros Kamov.

"Está a decorrer também um processo judicial no Ministério Público. Achamos por bem também enviar alguns resultados do inquérito para o MP", afirmou a governante em declarações aos jornalistas na ANPC.

Segundo a fonte do MAI contactada pela Lusa, Francisco Grave Pereira apresentou na segunda-feira à ministra da Administração Interna o pedido de demissão, que foi aceite.

A demissão está relacionada com o inquérito que no verão do ano passado a então ministra Anabela Rodrigues determinou à Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) que abrisse para averiguar os problemas com os Kamov.

A abertura do inquérito surgiu após a ANPC ter detetado problemas "graves no estado das aeronaves", que ditaram a impossibilidade de os helicópteros estarem em plena condição de serem operados, durante o processo de transferência dos Kamov para a empresa que ganhou o concurso público de operação e manutenção dos aparelhos para os próximos quatro anos.

O PSD anunciou esta manhã que pretende ouvir no parlamento a ministra da Administração Interna e o presidente demissionário da Proteção Civil para explicarem a situação e garantirem que o combate aos incêndios não vai ser prejudicado.

"O PSD considera que a ministra da Administração Interna e o presidente demissionário da ANPC têm que rapidamente dar justificações acerca deste facto. Vamos hoje mesmo apresentar um requerimento com caráter de urgência na Comissão de Assuntos Constitucionais, Liberdades e Garantias para os podermos ouvir acerca da demissão e sobre o que a senhora ministra está a preparar-se para fazer para acautelar o combate aos incêndios", sublinhou à Lusa Hugo Soares, vice-presidente da bancada social-democrata.

Lusa

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN interrompeu perto das 13:00 a leitura do acórdão iniciada pelas 10:30. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas.

  • Greve na Função Pública vai afetar escolas, saúde e cultura

    País

    A greve nacional convocada para sexta-feira pela Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública (FNSTFPS) deverá afetar as escolas, a área da saúde e ainda da cultura, entre outros serviços, afirmou esta quarta-feira a dirigente sindical, Ana Avoila.

  • Papa pede a Trump para ser pacificador
    1:12
  • Supremo confirma condenação de Messi por fraude fiscal

    Desporto

    O Supremo Tribunal de Justiça espanhol confirma a condenação de Lionel Messi por fraude fiscal. A notícia foi avançada pelo El País. O jogador do Barcelona foi condenado a 21 meses de prisão por três crimes fiscais que lesaram o Estado em 4,1 milhões de euros.

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.