sicnot

Perfil

País

Morreu Carlos Mendonça, o "Mourinho das marchas"

JOS\303\211 SENA GOUL\303\203O

Carlos Mendonça, conhecido como o Mourinho das marchas de Lisboa, morreu esta terça-feira aos 77 anos, disse à agência Lusa fonte da família.

José Carlos dos Santos Mendonça, nascido em Lisboa a 28 de janeiro de 1939, foi um artista português polivalente, que começou pelo teatro e pela dança clássica, mas que se começou a trabalhar como assistente de figurinismo quando se radicou em Londres, em 1964, já depois do cumprimento do serviço militar obrigatório.

Como figurinista, trabalhou para a BBC, Granada Television, Euston Films e Paramount Films.

Regressou a Portugal em 1980 onde trabalhou como figurinista em programas de televisão, musicais e novelas, entre outros, escrevendo também vários espetáculos musicais.

Desenhou também vários cenários e figurinos para teatros, como ABC, Variedades e Maria Vitória.

Em 1990, foi convidado a dirigir a Marcha Popular de Alfama, o que faz durante 20 anos, como coreógrafo, figurinista, cenógrafo, letrista e também como músico e compositor.

Conhecido por ter um estilo inovador, que inspirou muitos outros ensaiadores, conseguiu 13 primeiros lugares em 20 anos de Marchas, assim como diversos prémios de figurinos, artes plásticas e coreografia.

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".