sicnot

Perfil

País

Papa vê congresso em Fátima como momento importante para centenário das aparições

O cardeal José Saraiva Martins, enviado especial do papa Francisco, afirmou que o sumo pontífice vê o congresso internacional que começou esta terça-feira em Fátima como momento importante na preparação do centenário das aparições.

Na abertura do 24.º Congresso Mariológico Mariano Internacional que começou hoje em Fátima, concelho de Ourém, o cardeal português José Saraiva Martins sublinhou a importância com que o papa Francisco olha para este evento, no contexto do centenário das aparições de Fátima.

"O papa Francisco manifesta a sua esperança para que estes dias de oração, meditação e reflexão permitam aos estudiosos aqui presentes e a todos os participantes trazer uma nova luz sobre a inspiração que a figura de Maria pode trazer ao mundo, nas atuais circunstâncias do nosso tempo", destacou o cardeal.

A mensagem de Fátima, sublinhou José Saraiva Martins, goza "hoje de maior atualidade", indicando um "caminho a seguir para resolver os grandes problemas morais e religiosos que afligem os homens dos nossos tempos".

Pelo "rico conteúdo" dessa mesma mensagem, Fátima "deve ser vista não só como altar do mundo, mas também como a cátedra do mundo", enfatizou.

Durante o congresso, que integra o programa de celebrações do Centenário das Aparições de Nossa Senhora, serão apresentados e discutidos os resultados de um estudo da documentação inerente à história do evento mariofânico ocorrido em Fátima.

"Olhando os sinais do tempo do século XX, Fátima encontra-se entre os maiores e anuncia na sua mensagem muitos dos restantes sinais", realçou o bispo de Leiria-Fátima, António Marto, considerando que, "talvez só hoje", passado um século, se está em condições de se compreender "com maior profundidade a verdade e todo o alcance desta mensagem para a Igreja e para a humanidade".

Discursando também na sessão de abertura, o reitor do Santuário de Fátima, Carlos Cabecinhas salientou que o congresso que se realiza em Fátima até domingo permitirá fazer um balanço "dos estudos científicos feitos até à data, aprofundar as várias dimensões da mensagem" e refletir "sobre a atualidade dessa mensagem".

A realização do congresso, no contexto do centenário das aparições, "vem sublinhar a convicção de que a celebração deste jubileu é desafio e oportunidade para um estudo científico pluridisciplinar de Fátima", afirmou o reitor do Santuário.

O Santuário de Fátima recebe o 24.º Congresso Mariológico Mariano Internacional entre hoje e domingo, sendo presidido pelo enviado especial do Papa, o cardeal José Saraiva Martins.

Promovido pela Pontifícia Academia Mariana em colaboração com o Santuário de Fátima e com as sociedades mariológicas dos diversos países, o congresso tem como tema "O acontecimento Fátima cem anos depois. História, mensagem e atualidade".

Em 2017, ano em que se comemora o centenário das aparições, é esperada a presença em Fátima do papa Francisco.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.