sicnot

Perfil

País

Presidente da Proteção Civil demite-se

O presidente da Proteção Civil, Francisco Grave Pereira, pediu a demissão, na sequência do inquérito ao caso dos helicópteros Kamov.

A demissão está relacionada com o inquérito que no verão do ano passado a então ministra da Administração Interna Anabela Rodrigues determinou à Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) que abrisse para averiguar os problemas com os Kamov.

A notícia foi inicialmente avançada pelo jornal Público, que adianta que a IGAI imputa a Francisco Grave Pereira "violação do dever de zelo na forma como a autoridade geriu o processo de transferência dos seis helicópteros pesados Kamov para a empresa que os está a operar, a Everjets".

O major-general Francisco Grave Pereira ocupava o cargo desde maio de 2014.

Fernando Grave Pereira apresentou na segunda-feira à ministra da Administração Interna o pedido de demissão, que foi aceite.

Última atualização às 11:20/Com Lusa

  • Ministra diz que ainda não escolheu o novo presidente da Proteção Civil
    0:54

    País

    O presidente da Autoridade Nacional de Proteção Civil demitiu-se do cargo na sequência do inquérito ao caso dos helicópteros Kamov. A ministra da Administração Interna confirma que os resultados do inquérito seguiram para o Ministério Público para apuramento de eventual responsabilidade criminal. Constança Urbano de Sousa diz também que ainda não escolheu o próximo presidente da Proteção Civil.

  • Madrid suspende governo regional da Catalunha

    Mundo

    O chefe do Governo espanhol anunciou hoje que decidiu acionar o artigo 155º da Constituição espanhola e pedir ao Senado a suspensão das funções do governo regional da Catalunha. Em conferência de imprensa justificou a adoção das medidas dada a "desobediência rebelde, sistemática e consciente" do Governo regional (Generalitat).

    Em atualização

  • Manifestações contra os incêndios um pouco por todo o país
    1:33

    País

    Estão marcadas para esta tarde várias manifestações contra os incêndios e as políticas florestais, mas também de homenagem às vítimas dos fogos que arrasaram o país. As iniciativas de protesto são quase todas organizadas através das redes sociais e por grupos de cidadãos.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.