sicnot

Perfil

País

Sete maiores fogos em quatro distritos combatidos por mais de 800 operacionais

© Rafael Marchante / Reuters

Os sete maiores fogos florestais no continente português, em quatro distritos, estavam hoje às 14:00 a ser combatidos por mais de 800 operacionais, auxiliados por 277 viaturas e nove meios aéreos, segundo informação da Proteção Civil.

Entre os sete maiores incêndios em curso -- destacados na página da Proteção Civil na internet como "ocorrências importantes" -- está um fogo florestal na localidade de Codessoso, no concelho de Boticas, no distrito de Vila Real, que lavra desde cerca das 16:00 de segunda-feira e é, ao início da tarde, o incêndio que mobiliza mais meios operacionais no terreno, com a presença de 265 elementos de forças de socorro, apoiados por 85 viaturas e um meio aéreo.

Ainda no distrito de Vila Real, continua ativo o incêndio na localidade de Soutelinho do Mezio, no concelho de Vila Pouca de Aguiar, que deflagrou cerca das 10:40 de segunda-feira e que está a ser combatido por 153 operacionais, auxiliados por 43 meios terrestres.

No distrito de Viana do Castelo, encontram-se em curso dois grandes incêndios, um no concelho de Arcos de Valdevez e outro no concelho de Cabeceiras de Basto, com um total de 192 operacionais empenhados no combate aos dois fogos, além de 60 meios terrestres e cinco aéreos.

Ainda no distrito de Viana do Castelo, entrou em resolução, pelas cerca de 13:00 de hoje, o incêndio no concelho de Ponte de Lima, que deflagrou na terça-feira pelas 12:30.

Já no distrito de Braga lavram dois incêndios, um no concelho de Cabeceiras de Basto, que teve início na terça-feira, pelas 06:00, e que mobiliza 125 operacionais, 48 viaturas e dois meios aéreos, e outro no concelho de Vieira do Minho, que deflagrou na segunda-feira, pelas 17:00, e que se encontra a ser combatido por 68 bombeiros e 23 veículos.

Outro dos sete fogos lavra no distrito de Aveiro - um incêndio em povoamento com uma frente ativa que deflagrou na terça-feira, pelas 03:00, na localidade da Junqueira, no concelho de Vale de Cambra, e que está a ser combatido por 56 operacionais, apoiados por 18 viaturas e um meio aéreo.

A Proteção Civil destaca na sua página da Internet como ocorrências importantes os fogos florestais com mais de três horas e com mais de 15 meios.

Lusa

  • O encontro emocionado de Marcelo com a mãe de uma das vítimas dos fogos
    0:30
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.