sicnot

Perfil

País

Vinte e sete concelhos em risco máximo de incêndio

Vinte e sete concelhos de nove distritos do interior norte e centro e Monchique, em Faro, encontram-se hoje sob risco Máximo de incêndio, segundo informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, em risco Máximo de incêndio estão dois concelhos de Santarém, três em Castelo Branco, três em Leiria, três em Coimbra, sete na Guarda, cinco em Viseu, dois em Aveiro, um no Porto e outro em Faro.

O Instituto colocou também em risco Elevado e Muito Elevado de incêndios vários concelhos de todos os distritos (18) de Portugal continental.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre Reduzido e Máximo.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia, relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O IPMA prevê para hoje no continente céu pouco nublado, apresentando-se em geral muito nublado no litoral oeste até ao final da manhã e a partir do final da tarde, podendo persistir em alguns locais da faixa costeira e possibilidade de ocorrência de períodos de chuva fraca ou chuvisco no litoral das regiões norte e centro até ao final da manhã e a partir do final da tarde.

A previsão aponta ainda para vento em geral fraco do quadrante oeste, soprando moderado de noroeste no litoral oeste e nas terras altas a partir do início da tarde, por vezes forte com rajadas até 60 quilómetros por hora, neblina ou nevoeiro matinal no litoral norte e centro e descida de temperatura, sendo acentuada na máxima.

Para a Madeira prevê-se períodos de céu muito nublado e vento fraco a moderado do quadrante norte.

Nos Açores a previsão aponta para períodos de céu muito nublado com abertas, aguaceiros fracos na madrugada e vento noroeste bonançoso a moderado.

No que diz respeito às temperaturas, em Lisboa vão oscilar entre 19 e 28 graus Celsius, no Porto entre 15 e 21, em Viana do Castelo entre 15 e 22, em Vila Real entre 20 e 33, em Viseu entre 21 e 31, em Bragança entre 17 e 36, na Guarda entre 23 e 32, em Coimbra entre 16 e 26, em Castelo Branco entre 22 e 36, em Portalegre entre 24 e 34, em Santarém entre 17 e 30, em Évora entre 19 e 35, em Beja entre 20 e 35, em Faro entre 23 e 33, no Funchal entre 21 e 28, em Ponta Delgada entre 19 e 24, na Horta entre 18 e 23, e em Santa Cruz das Flores entre 17 e 23.

DD // SB

Lusa

  • O tempo para hoje
    0:21

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje no continente céu pouco nublado, apresentando-se em geral muito nublado no litoral oeste até ao final da manhã e a partir do final da tarde, podendo persistir em alguns locais da faixa costeira e possibilidade de ocorrência de períodos de chuva fraca ou chuvisco no litoral das regiões norte e centro até ao final da manhã e a partir do final da tarde.

  • Troika nem sempre protegeu os mais vulneráveis, conclui avaliação do FMI

    Economia

    O organismo de avaliação independente do FMI concluiu que as medidas aplicadas pela troika em Portugal nem sempre protegeram as pessoas com menos rendimentos, apontando que a primeira preocupação do Fundo era a redução dos défices, apurou o gabinete independente de avaliação do Fundo Monetário Internacional (FMI),

  • "A maioria das pessoas que criticou André Ventura nunca viveu esses problemas"
    3:43

    Opinião

    A polémica em torno das declarações do candidato do PSD à Câmara de Loures, André Ventura, sobre o modo de vida da etnia cigana no concelho, esteve em análise no Jornal da Noite desta segunda-feira. Miguel Sousa Tavares defende que "os problemas existem mas não podem ser generalizados". O comentador SIC considera, ainda assim, que André Ventura tem razão quando diz que "a maioria das pessoas que o criticou nunca viveu esses problemas".

    Miguel Sousa Tavares