sicnot

Perfil

País

Bloco pede divulgação do inquérito à morte de militar em curso dos Comandos

O Bloco de Esquerda (BE) pediu esta quinta-feira ao Governo que divulgue o relatório do inquérito à morte de um militar no curso de Comandos do Exército, no domingo, questionando se "os abusos continuam" apesar de situações semelhantes no passado.

Num requerimento entregue esta quinta-feira na Assembleia da República, a bancada bloquista pede acesso, através do Ministério da Defesa Nacional, ao relatório do inquérito instaurado pelo chefe do Estado-Maior do Exército à morte do jovem, "a fim de conhecer as causas e os procedimentos que estiveram na origem deste trágico episódio".

Um homem morreu no domingo, na sequência de um "golpe de calor" durante um treino dos Comandos, e diversos outros receberam assistência hospitalar, estando ainda internados cinco: um no Curry Cabral - e que hoje se encontrava em lista de espera para transplante hepático -, três no Hospital das Forças Armadas e outro no Hospital da Cruz Vermelha.

No pedido, os deputados João Vasconcelos e Pedro Filipe Soares consideram essencial que o inquérito "apure todas as responsabilidades".

"Já no passado, o país foi confrontado com exercícios em cursos de Comandos que não respeitavam a integridade dos formandos. Foi isso que se repetiu", perguntam os bloquistas.

Para o BE, "se assim for, só prova que no passado não se fez tudo o que se deveria ter feito e que os problemas apenas foram omitidos, para os abusos continuarem a ser perpetrados".

O ministro da Defesa, José Azeredo Lopes, anunciou hoje que os cursos de Comandos do Exército vão ficar suspensos até ao final do inquérito à morte do militar, mas o Exército já esclareceu que o curso atualmente a decorrer - o 127.º - vai manter-se de forma "controlada e adaptada" e que apenas os próximos cursos é que vão ser suspensos até conclusão dos inquéritos em curso.

Lusa

  • Francês detido em Antuérpia "queria matar"

    Mundo

    O Presidente de França François Hollande afirmou que o francês detido esta quinta-feira por conduzir um automóvel a grande velocidade na principal rua pedonal de Antuérpia, na Bélgica, "queria matar" ou "provocar um acontecimento dramático".

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa para receber dois beijos. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.

  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.

  • Letizia, uma rainha da nova geração
    2:01