sicnot

Perfil

País

Fogo com duas frentes ativas persiste em Monchique e Portimão

O incêndio no Algarve com duas frentes ativas de grande extensão continua a progredir nos concelhos de Monchique e Portimão, disseram à Lusa várias fontes da proteção civil.

"A área ardida nas últimas 24 horas é maior do que a que ardeu no fogo que decorreu durante o fim de semana", afirmou o presidente da Câmara Municipal de Monchique, Rui André, apesar de ainda não ter números concretos da área afetada.

Segundo disseram à Lusa o presidente da Câmara Municipal de Monchique e do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Faro, "inexplicavelmente, e por vezes, o fogo tem tomado direções contrárias ao vento" verificando-se ao início da noite que as chamas progrediram para a freguesia de Marmelete e das Caldas de Monchique apesar do vento de noroeste.

"Neste momento temos duas frentes ativas que agora com a noite e com a humidade vamos tentar resolver, mas a verdade é que o vento não está a ajudar", observou Rui André.

O fogo deflagrou no passado sábado, 03 de setembro, foi dado como extinto no domingo mas reacendeu-se esta quarta-feira tendo vindo a progredir para sul e entrou ao início da tarde de hoje no concelho de Portimão.

Por precaução, foram deslocadas 16 pessoas - idosas e com mobilidade reduzida -, encaminhadas depois para casa de familiares, centros de dia e para um pavilhão desportivo de apoio à Proteção Civil.

As povoações do Carriçal, Moinho da Rocha e Tabual e o hotel Pestana junto ao Autódromo Internacional do Algarve durante a tarde de hoje.

O combate tem sido dificultado pelas condições atmosféricas, nomeadamente o vento forte que tem fustigado a zona desde quarta-feira à noite.

Segundo o site da Proteção Civil, 478 operacionais auxiliados por 163 viaturas combatiam este incêndio pelas 22.30 desta quinta-feira.

Lusa

  • Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas
    1:41

    País

    O Governo promete avaliar a situação da instituição Raríssimas e agir em conformidade, depois da denúncia de alegadas irregularidades na gestão financeira. A presidente da instituição terá usado dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais como vestidos de alta-costura e alimentação. Esta é uma instituição que apoia doentes e famílias que convivem de perto com doenças raras. 

  • Diáconos permanentes: quem são e que cargo ocupam na comunidade católica
    10:04
  • Múmia quase intacta descoberta em Luxor
    1:23

    Mundo

    O Egito anunciou, este sábado, a descoberta de dois pequenos túmulos com 3.500 anos na cidade de Luxor. Foram também encontrados uma múmia em bom estado de conservação, uma estátua do deus Ámon Ra e centenas de artefactos de madeira e cerâmica ou pinturas intactas.