sicnot

Perfil

País

As revelações do juiz Carlos Alexandre

Exclusivo SIC

As revelações do juiz Carlos Alexandre

Pela primeira vez, Portugal ouviu o juiz Carlos Alexandre numa grande entrevista que deu à SIC. Carlos Alexandre disse que é um homem só, devoto da profissão e tem a certeza de ser alvo de escutas.

  • O Juiz
    40:30

    Reportagem Especial

    É uma das figuras mais polémicas e enigmáticas da justiça portuguesa. Sempre foi avesso ao contacto com jornalistas, mas pela primeira vez, o "super juiz" Carlos Alexandre aceitou dar uma grande entrevista.

  • "Sinto-me escutado no meu dia a dia, sob várias formas", diz Carlos Alexandre
    4:06

    País

    O juiz Carlos Alexandre diz que sabe que é escutado, mas não tem nada a esconder. A revelação foi feita na grande entrevista que concedeu em exclusivo à SIC. Conhecido pelos processos mais importantes e mediáticos, foi o responsável pelas detenções de figuras como José Sócrates, Ricardo Salgado ou Duarte Lima. A exposição dos casos valeu-lhe a alcunha de "super-juiz", mas Carlos Alexandre recusa o rótulo e diz que é apenas um simples magistrado. Na conversa exclusiva, transmitida no Jornal da Noite, falou da pressão dos processos, das ameaças que já recebeu e do momento em que vai decidir sair.

  • "Não sou pessoa de quem ninguém deva ter medo"
    2:30

    País

    É já esta quinta-feira que o Jornal da Noite transmite a primeira grande entrevista dada pelo juiz Carlos Alexandre. Na conversa exclusiva com a SIC, o magistrado mais mediático do país falou do percurso pessoal e profissional e da pressão dos grandes processos.Diz que nunca se arrependeu de uma decisão, admite que conhece os maiores segredos do país e que isso poderia fazer dele um homem perigoso, mas garante que ninguém tem razão para ter medo dele.

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".